Folha Vitória Espondilite Anquilosante: conheça a doença da atriz Dani Moreno

Espondilite Anquilosante: conheça a doença da atriz Dani Moreno

Atriz da novela Gênesis, da Record TV, disse que sofre há muitos anos com dores intensas

Folha Vitória
Foto: Reprodução / Instagram
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Uma doença não muito conhecida e de nome um tanto complicado. Apesar de não ouvirmos falar com frequência da Espondilite Anquilosante - doença autoimune inflamatória crônica - o alerta para os sinais deve ser constante. O caso mais recente é o da atriz Dani Moreno, de 35 anos, que trabalhou em novelas da Record TV.

A atriz de Gênesis, anunciou em suas redes sociais que luta desde quando era mais nova contra os efeitos da doença no corpo.

"Inflamações e infecções diversas e repetidas; dificuldade em me sentir bem com alguns alimentos, especialmente o glúten; cansaço avassalador sem porquê nem para quê; dores que me travavam o pescoço a ponto de colocar colar cervical aos sete anos. Além disso, causa dor intensa em repouso, também conhecida como dor da morte", publicou a atriz.

Saiba identificar os sintomas da doença

A Espondilite Anquilosante, de acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia, é um tipo de reumatismo que causa inflamação principalmente na coluna vertebral e nas articulações sacroilíacas, aquelas que ficam na região das nádegas.

O ortopedista, Lourimar Tolêdo, explica que a doença ocorre quando o sistema imunológico do corpo passa a atacar suas próprias articulações, especialmente as da coluna, causando rigidez e dor nas costas.

Ainda segundo o especialista, é fundamental que todos estejam atentos aos sintomas da doença, que normalmente começam na coluna. 

"O primeiro sintoma da doença são as dores na coluna, especialmente na região lombar, podendo irradiar para as pernas. Normalmente, essa dor costuma persistir por mais de três meses, está relacionada com rigidez articular ,diminui com o movimento e aumenta com o repouso", alertou.

Ainda de acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia, as manifestações da doença podem variar de "somente um quadro de dores nas costas contínua, principalmente na região das nádegas, ou mais acima na região lombar, até uma doença mais grave, acometendo outras juntas, os olhos, coração, pulmões, medula espinhal e rins". 

De acordo com especialistas, no início, a “EA” costuma causar dor nas nádegas, possivelmente se espalhando pela parte de trás das coxas e pela parte inferior da coluna. 

"Frequentemente observa-se que a dor melhora com exercícios e piora com repouso, sendo pior principalmente pela manhã. Alguns pacientes se sentem globalmente doentes. Além de cansados, perdem o apetite e também perdem peso", explicam os médicos da Sociedade Brasileira de Reumatologia. 

O paciente também pode apresentar dor na planta dos pés - principalmente ao se levantar da cama pela manhã. A inflamação das articulações entre as costelas e a coluna vertebral pode também causar dor no peito, que piora com a respiração profunda.

Tratamento

Segundo o médico, Lourimar Tolêdo, o tratamento é medicamentoso e associado com exercícios físicos. Outra opção terapêutica são as infiltrações, que podem ser utilizadas em alguns casos para aliviar a dor. 

"A cirurgia somente é feita nos casos mais graves com deformidades incapacitantes", explicou Dr. Lourimar Tolêdo.

Últimas