Folha Vitória Esposa do capixaba Pedro Rocha relata ataques com ofensas raciais ao atacante

Esposa do capixaba Pedro Rocha relata ataques com ofensas raciais ao atacante

Autor de dois gols na vitória do Athletico-PR sobre o Grêmio neste domingo, o jogador foi atacado no momento que ainda estava na partida

Folha Vitória
Foto: Reprodução / Instagram / Pedro Rocha
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O atacante capixaba Pedro Rocha, do Athletico-PR, sofreu ofensas raciais na noite do último domingo. O crime ocorreu por meio das redes sociais e foi relatado pela esposa do atleta, Tamy Martins, momentos depois dele brilhar marcando dois gols na vitória do Furacão sobre o Grêmio por 4 a 2, pelo Brasileirão.

Em suas rede social, Tamy divulgou as mensagens enviadas por uma pessoa que xingava o jogador e o chamavam de "favelado" e "preto". A esposa do atacante afirmou na postagem que não tolera "nenhum tipo de discriminação ou preconceito" e ressaltou que irão adotar "as medidas legais cabíveis".

Confira a postagem da esposa de Pedro Rocha abaixo.

Foto: Reprodução / Instagram
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Revelado no Grêmio, o capixaba de Vila Velha chegou ao Athletico-PR em agosto deste ano. Após um início sem grande brilho, Pedro Rocha marcou seu primeiro gol com a camisa do Furacão na última quinta-feira, no duelo contra o Peñarol, no Uruguai, pela semifinal da Copa Sul-Americana. 

Neste fim de semana voltou a brilhar ao marcar duas vezes contra o clube que o revelou, fazendo valer a "lei do ex".

Racismo

O caso de Pedro Rocha é mais um problema que costuma se repetir a na sociedade e se reflete no futebol. Dentre os mais diversos, o mais recente com maior repercussão também aconteceu com um clube do Paraná. 

O meia Celsinho do Londrina relatou ter sido chamado de "macaco" por um dirigente do Brusque, em partida válida pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Na última sexta-feira, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) puniu a equipe catarinense a perda de três pontos, mais R$ 60 mil de multa.

Últimas