“Estação”, da obra Poemas dos Momentos

A escritora Giovana Schneider em “Estação”, faz uma homenagem a Estação Férrea de Marechal Floriano, lembra que sem a estação não teríamos histórias e nem memórias

Folha Vitória

Através da Pragmatha Editora, a escritora Giovana Schneider, de Marechal Floriano, já publicou duas obras: “No paralelo da vida” (romance) e “Poemas dos Momentos” (poesia). “Estação” está no livro “Poemas dos Momentos” e presta uma homenagem a estação férrea de Marechal Floriano. “Sem a estação não teríamos histórias e nem memórias, pois acredito que ali seria apenas um trecho de tropeiros, e não uma Vila que prosperou, e que veio a se tornar Município”, diz Giovana.

Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
"Estação" é um dos poemas do Livro Poemas de Momentos de Giovana Schineider

O Poema foi escrito numa noite, conta a escritora. “No dia seguinte, 13 de maio, seria o aniversário da inauguração da estação e, como sempre posto algo nas redes sociais, neste dia resolvi fazer a homenagem”. Segundo Giovana, as palavras foram surgindo. “Lapidei um pouco, mas nada que mudasse substancialmente a primeira escrita”, afirma. Tem um verso preferido? Giovana diz: “Gosto dele todo, mas os dois primeiros me marcaram muito: Não é uma Estação do Ano / É uma Estação da Vila”.

A escritora confessa que a princípio não havia pensado na possibilidade de o poema deixar alguma mensagem. Foi desenvolvendo e deixando fluir. Quando estava pronto, releu e gostou. Depois, como é hábito seu, ficou pensando no que escreveu, na estação e de quanto tempo está ali, agora bem cuidada, mas há um bom tempo atrás não era bem assim…

“Quando você me perguntou qual meu verso preferido, logo pensei que não é uma estação do ano, é uma estação da vila, pois é isso, ela está ali em todas as estações do ano, mas sendo ela a estação da vila”, afirma Giovana. A escritora destaca que o local foi e é cenário de muitas histórias, despedidas, lágrimas, sorrisos, desesperos e tantas coisas mais que nem imaginamos. “A essência está na estação e isso soa poético. Assim, a mensagem é que sem a estação não teríamos histórias e nem memórias, pois acredito que ali seria apenas um trecho de tropeiros, e não uma Vila que prosperou, e que veio se tornar Município”, conclui.

Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Giovana Schineider: a mensagem é que sem a estação não teríamos histórias e nem memórias

Conheça o poema:

Estação

Não é uma Estação do Ano,

É uma Estação da Vila,

A Vila que já foi Colônia…

Assim um dia,

Teve o seu primeiro nome,

Colônia Nacional do Braço do Sul,

Depois,

Vila Braço do Sul,

A Estação chegou,

Foi inaugurada,

Em 13/05/1900,

E foi denominada…

Estação Marechal Floriano,

Últimas