Folha Vitória Estudante de 19 anos é assassinado no meio da rua em Vila Velha

Estudante de 19 anos é assassinado no meio da rua em Vila Velha

Testemunhas contaram que Jhordyuri Almeida caminhava com um tio, quando foi surpreendido por dois homens armados no bairro Santa Mônica

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um estudante de 19 anos foi morto na noite de quarta-feira (2), no bairro Santa Mônica, em Vila Velha. Segundo a família, o rapaz, que era ajudante de mecânico e jogador de vôlei, saiu de casa para ajudar um amigo e acabou assassinado. 

Testemunhas contaram que Jhordyuri Almeida caminhava com um tio, quando foi surpreendido por dois homens armados, que desceram de um carro e tentaram atirar. Primeiro, a arma falhou e o tio conseguiu correr, mas depois o jovem foi baleado. 

Ferido, o estudante conseguiu atravessar a rua, mas acabou caindo na calçada. Os suspeitos viram ele no chão e dispararam mais vezes contra o rapaz, que não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Segundo a família, o rapaz era inocente.

Leia também: Motorista de aplicativo é assassinado na Serra; pai e filho foram detidos após o crime

As primeiras informações dão conta de que os disparos ocorreram por conta da guerra do tráfico de drogas presente no bairro. Rivais teriam ido ao local atirar contra qualquer um que estivesse na rua. 

A guerra, de acordo com moradores, acontece contra rivais do bairro Ibes, também em Vila Velha, e estaria bem intensa nas últimas semanas. Em fevereiro, dois homicídios ocorreram em Santa Mônica e outro no Ibes, onde três pessoas foram baleadas. 

A Polícia Civil informou que o caso seguirá sob investigação da Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vila Velha. Até o momento nenhum suspeito foi detido e detalhes da investigação não serão divulgados, por enquanto.

O corpo da vítima foi encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para ser necropsiado e, posteriormente, liberado para os familiares.

Com informações da repórter da TV Vitória/Record TV, Rafaela Freitas.

Leia também: Recompensa: policiais podem oferecer dinheiro para ajudar em prisões? O que dizem especialistas

Últimas