Folha Vitória Estudante ferida em acidente no sul do ES tem braço amputado

Estudante ferida em acidente no sul do ES tem braço amputado

Duas pessoas morreram após o acidente. Ainda não há detalhes sobre o número total de feridos

Duas pessoas morreram após o acidente. Ainda não há detalhes sobre o número total de feridos

Foto: Reprodução/ WhatsApp
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Uma das vítimas do acidente que aconteceu no sul do Espírito Santo precisou ter o braço amputado. De acordo com informações passadas pela Prefeitura de Alegre, a menina de 18 anos passa bem. 

Ainda não há informações sobre os outros feridos. A prefeitura disse também que a maioria das vítimas foram encaminhadas para Muniz Freire. Duas tiveram pequenos ferimentos e passaram a noite no Pronto Atendimento Municipal para observação.

De acordo com a prefeitura, o município disponibilizou veículos para buscar bolsas de sangue em Cachoeiro para realizar o atendimento da vítima que precisou ter o braço amputado. 

Sobre o acidente

Duas pessoas morreram no acidente que aconteceu na última quinta-feira (22) no sul do Espírito Santo. O ônibus que transportava cerca de 40 estudantes universitários tombou entre os municípios de Muniz Freire e Alegre.

De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar do Estado (CBMES), o número de feridos ainda não foi contabilizado, uma vez que o resgate foi feito por ambulâncias do município, populares e também pelos bombeiros.

O motorista do ônibus esteve na Delegacia Regional de Alegre para prestar esclarecimento, foi ouvido e liberado. O caso seguirá sob investigação da Polícia Civil. 

Prefeitura de Alegre decreta luto

A Prefeitura Municipal de Alegre decretou luto e se colocou à disposição dos estudantes e dos familiares envolvidos no grave acidente que aconteceu no fim da tarde de quinta-feira (12), na ES-181, entre os municípios de Muniz Freire e Anutiba.

A publicação foi feita em uma rede social da prefeitura na noite de quinta-feira. Na nota, foi informado que equipes da Prefeitura de Alegre e da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras (FAFIA), ajudaram os profissionais que atuaram no resgate.