Folha Vitória Exploração sexual infantil nas rodovias federais do ES tem crescimento de 144%, diz estudo

Exploração sexual infantil nas rodovias federais do ES tem crescimento de 144%, diz estudo

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) identificou 44 pontos vulneráveis de exploração sexual de crianças e adolescentes nas BRs 101 E 262

Folha Vitória
Foto: Reprodução / Google Street View
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Os dados apresentados na 8ª edição do Mapear da Polícia Rodoviária Federal (PRF) apontam que o Espírito Santo tem 44 pontos pontos vulneráveis à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (ESCA) nas rodovias federais.

Os dados são bienais (2019/2020), porém o penúltimo levantamento realizado em 2017/2018 apresentava apenas 18 pontos críticos nas duas BRs federais, a 101 e 262, que cortam o Estado, uma diferença de mais de 144%  em comparação com a edição atual do estudo.

Em todo o território brasileiro são 3.651 pontos vulneráveis à exploração. Em relação ao período de 2017/2018, houve aumento de 47% dos pontos em números nacionais. 

Pontos mais vulneráveis

Cerca de 60% dos locais críticos se encontram em áreas urbanas. Os postos de combustíveis são destaque no levantamento como os principais pontos vulneráveis no país, um total de 1.607, sendo os pontos de alimentação adicionais ficando em 1.720. 

Sendo assim, de acordo com o levantamento, esses devem ser os principais alvos das ações preventivas e de conscientização, governamentais e não governamentais, uma vez que reúnem grande concentração de motoristas e transeuntes das rodovias.

Além dos postos de combustíveis, aparecem os bares (512 pontos), parada para alimentação (447), casas de show (278) e hospedagens (250). 

BR 101

A BR 101, com início no estado do Rio Grande do Norte e o fim no Rio Grande do Sul, é a segunda rodovia federal com o maior número de pontos críticos. Ela fica atrás apenas da BR 116, que tem início no estado do Ceará e termina também no Rio Grande do Sul. Entretanto, o Mapear esclarece que a extensão das rodovias também influencia no resultado.

Sobre o Mapear

O Mapear utiliza inteligência policial aliada a sistemas de tecnologia para o cruzamento de dados em todo Brasil. A cada dois anos, as informações são consolidadas na cartilha.

O levantamento considera as “características vulnerabilizadoras” e não somente pontos de efetiva exploração. Desta forma, é feita uma classificação do local e um direcionamento das ações de forma efetiva no enfrentamento aos crimes de exploração sexual de crianças e adolescentes.

Denuncie!

Denúncias podem ser feitas, inclusive de forma anônima, por meio do Disque 100, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos; e do número de emergência da PRF – 191.

A orientação é que os responsáveis fiquem atentos à mudanças repentinas de humor nas crianças e adolescentes, aproximação ou rejeição excessiva a determinadas pessoas, ou ao acesso exagerado à internet, para evitar o aliciamento ou a exposição das crianças e adolescentes à pornografia.

Últimas