Folha Vitória Exportação de café conilon do ES tem a segunda maior média mensal em 22 anos

Exportação de café conilon do ES tem a segunda maior média mensal em 22 anos

Centro do Comércio de Café de Vitória aponta que foram vendidas 300 mil sacas; maior média continua sendo a de fevereiro de 1999, com 318.755 sacas exportadas

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A exportação do café conilon teve a segunda maior média mensal em 22 anos. Relatório divulgado pelo Centro do Comércio de Café de Vitória (CCCV) aponta que foram vendidas 300 mil sacas em fevereiro em 2021, numa alta de 40% em relação ao volume exportado em fevereiro do ano passado. A maior média mensal era a fevereiro de 1999, quando foram exportadas 318.755 mil sacas.

Com o resultado, a receita total exportada em fevereiro foi de US$ 26 milhões (45% superior à receita exportada no mesmo mês de 2020). Seu preço médio foi de US$ 85 dólares por saca (3% superior ao preço médio dessa variedade em fevereiro do ano anterior). Em relação a janeiro deste ano, o conilon revelou um incremento de 25% no volume exportado.

O Espírito Santo é o maior produtor desta variedade de café no Brasil. O Estado responde por 75% da produção nacional. 

Arábica em queda

Já o café arábica, por sua vez, registrou queda de 18% no volume exportado em relação a janeiro deste ano, com um total de 69 mil sacas exportadas. Mesmo assim, o impacto na receita cambial foi menor devido à alta da moeda americana, caindo 3% em relação ao mês anterior, totalizando US$ 8,7 milhões. O preço médio de cada saca exportada de café arábica em fevereiro foi de US$ 126 dólares (um aumento de 18% em relação a janeiro), tendo em vista o dólar forte frente ao real.

As exportações de café solúvel subiram 4% em relação a janeiro, com um total equivalente a 25 mil sacas exportadas. Sua receita exportada foi de US$ 3 milhões, o que representou uma subida de 3% em relação a janeiro.

No total, fevereiro registrou um volume exportado de 395 mil sacas (com um crescimento de 13% em relação a janeiro) e uma receita de US$ 37 milhões (com um crescimento de 16% em relação ao mês passado).

Destino

Estados Unidos, México e Colômbia foram os principais destinos para as variedades de café produzidas no Espírito Santo em fevereiro. Os americanos compraram 51.052 sacas, representando um contingente de 12,93%. Os mexicanos importaram das fazendas capixabas 40.667 sacas e os colombianos, grandes concorrentes do café brasileiro no mercado internacional, compraram 38.080 sacas. 

Últimas