Folha Vitória Família acredita que homem assassinado em bar de Cariacica foi morto por engano

Família acredita que homem assassinado em bar de Cariacica foi morto por engano

Parentes disseram que a vítima trabalhava o dia inteiro como motoboy e quando chegava em casa ajudava a mãe, que é cadeirante, a cuidar da casa

Folha Vitória
Foto: Divulgação Arquivo Pessoal
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A família do jovem assassinado a tiros em um bar do bairro Castelo Branco, em Cariacica, está inconformada. A mãe de David Suel Souza Mariano, de 37 anos, acredita que o filho foi morto por engano. 

Ele jogava sinuca no estabelecimento, na noite do último sábado (10), quando foi morto. A mãe, Suely de Oliveira Souza, contou que um dos netos foi até a casa dela contar o que havia ocorrido. 

"Era por volta de 23h, eu estava em casa sozinha. Um dos meus netos veio aqui em casa para me dar a notícia. Ele chegou, abriu a porta e falou: 'vovó, mataram o meu tio, deram um tiro no tio David'", relembrou a mãe. 

A vítima era motoboy. Segundo a família, o rapaz trabalhava o dia inteiro e quando chegava em casa ainda ajudava a mãe, que é cadeirante, a fazer os serviços domésticos. 

"Ele era carinhoso, adorava me beijar. Sempre que chegava em casa me dava um beijo na testa e perguntava como eu estava. Quando eu ficava muito quieta, às vezes eu estava com dor nas pernas, ele perguntava o que eu tinha, se já havia tomado o meu remédio. Ele fazia comida", contou.

A dificuldade de locomoção por conta da estrutura da casa onde mora e o uso da cadeira de rodas não permitiram que Sueli acompanhasse o velório e o enterro do filho nesta segunda-feira (12). 

"A minha vontade é pegar ele no colo e trazer para casa. Dói muito ver um filho que eu criei por 37 anos. E agora ver ele ser levado em um saco", desabafou emocionada.

Família desconhece motivos para o crime

A dor de perder o filho divide espaço com os questionamentos de quem matou David e o que teria motivado o crime. Para a família, não havia motivos para o rapaz ser assassinado. 

"Ele nunca brigou com ninguém na rua, nunca ficou devendo nada para ter motivo para alguém matar ele. Eu acredito que não tinha motivo. E eu quero saber o porquê fizeram isso com ele", disse. 

Além de lidar com a perda do filho, resta para a mãe acreditar na Justiça e que quem tirou a vida de David seja punido.

"Eu queria que Deus mostrasse o que realmente aconteceu e o motivo. Não quero perder meu filho assim, sem motivo. Ele não fez nada para ninguém, eu tenho certeza", afirmou a mãe emocionada.

*Com informações da repórter Nathalia Munhão, da TV Vitória/Record TV. 

Últimas