Folha Vitória Familiares de rapaz desaparecido após naufrágio acompanharam buscas nesta terça-feira

Familiares de rapaz desaparecido após naufrágio acompanharam buscas nesta terça-feira

O último contato do rapaz com a família foi por telefone quando ele informou a mãe que o barco apresentava problemas no motor

Folha Vitória
Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Durante a tarde desta terça-feira (06), os familiares do mecânico Bruno Bolonha José, de 27 anos, desaparecido desde o último domingo (04) após o naufrágio de um barco, acompanharam as buscas pelo rapaz junto com o Corpo de Bombeiros e a Capitania dos Portos.

Um vídeo gravado por Bruno pouco antes de entrar na água, mostra o barco em que ele estava com um tio e outras duas meninas.

Após gravar o vídeo, Bruno e ou demais ocupantes entraram no barco. Um domingo que deveria ser de diversão, acabou se transformando em desespero.

O barco em que os quatro ocupantes estavam teria afundado na região da  Prainha de Santo Antônio, em Vitória. A irmã do rapaz desaparecido, Amanda Bolonha, conta como recebeu a notícia.

"Minha mãe mandou mensagem para ele e ele respondeu. Depois de um tempo ela mandou outra mensagem, mas ele não respondeu. Ela ligou, o celular deu deligado, tanto o dele quanto do meu tio. No final da noite, por volta das 22 horas, a gente recebeu uma ligação. Tinha uma pessoa que estava no local. Meu tio passou o telefone para essa pessoa e ela informou o que tinha acontecido. Em seguida as equipes mandaram a gente ir para Santo Antônio".

Amanda ainda disse que uma das amigas de Bruno conseguiu nadar até a margem e pediu ajuda. "O barco virou. Meu tio ficou agarrado ao barco, uma menina conseguiu vir nadando, a outra ficou pela ilha, e o meu irmão não foi encontrado".

A irmã de Bruno lembra que o último contato que o rapaz fez foi com a mãe enquanto ele estava em uma ilha. Ao telefone, Bruno relatava um problema no motor da embarcação e que não conseguia sair.

De acordo com informações da família, a navegação era uma prática constante para Bruno, mas ele nunca se distanciava das margens.

A Capitania dos Portos informou que buscas foram realizadas durante a tarde desta terça-feira, mas que ainda não haviam encontrado o rapaz. O Corpo de Bombeiros informou por nota que foi acionado por volta das 21 horas de domingo para atender uma ocorrência de naufrágio. Eles disseram também que buscas foram feitas, mas sem sucesso. 

Já são 48 horas desde o desaparecimento do rapaz. A irmã ainda tem esperanças de se reencontrar com Bruno, mas enquanto a notícia demora a chegar, a apreensão toma conta da família.

* Com informações do repórter Waslley Leite, da TV Vitória/RecordTV

Últimas