Folha Vitória Fazer abdominal não 'seca' barriga, diz educador físico

Fazer abdominal não 'seca' barriga, diz educador físico

O exercício para o abdômen fortalece as paredes abdominais, mas não queima a gordura do local

O exercício para o abdômen fortalece as paredes abdominais, mas não queima a gordura do local

Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Incluir o abdominal no treino com objetivo de reduzir medidas na região é uma cilada, pois esse tipo de exercício é útil para fortalecer a parede abdominal, mas não faz perder a gordura localizada no abdômen. 

O exercício ajuda a “segurar” o conteúdo da cavidade abdominal no lugar e são extremamente importantes para a postura e saúde da coluna vertebral. "Um dos fatores que fazem com que a barriga apareça, é a falta de força da musculatura abdominal, que faz com que o abdômen e todas as vísceras fiquem projetados para frente”, disse o educador físico e fisiologista do exercício, Jhonny Costa.

“Uma série de fatores podem estar associadas ao abdômen distendido. O indivíduo pode estar com excesso de gordura intra-visceral – que é a gordura que se acumula na cavidade abdominal, entre os órgãos; pode estar com a parede abdominal fraca, o que faz com que o conteúdo da cavidade abdominal se projete para a frente; e também pode estar com excesso de gordura subcutânea”, ressaltou.

O exercício abdominal feito de maneira correta leva ao crescimento dos músculos abdominais, que fazem o efeito tanquinho, como é popularmente conhecido. “Então quando o percentual de gordura está baixo, os músculos aparecem”, garantiu.

Para a perda de gordura, os abdominais ajudam pouco ou quase nada, já que o gasto energético dele é baixo, se comparado a outros exercícios que auxiliam na queima de gordura. “Para ter um abdômen definido, é necessário identificar por que ele está saliente e agir de acordo com cada fator responsável”.

No caso da gordura intra-visceral, por exemplo, é preciso evitar o consumo de gorduras trans e álcool, que são os principais causadores do acúmulo deste tipo de gordura. “O balanço calórico deve ficar negativo por algum tempo, pois esse é o único meio eficiente para perda da gordura como um todo, inclusive a do abdômen”, alertou. 

É importante lembrar que a gordura subcutânea normalmente é a última a sair. Isso ocorre porque o organismo acumula gordura neste local, por ser o centro de gravidade do corpo, ajudando na manutenção do equilíbrio corporal.