Folha Vitória Festival Internacional de Cinema produzido por mulheres discutirá sobre assédio

Festival Internacional de Cinema produzido por mulheres discutirá sobre assédio

Haverá uma série de atividades formativas com workshops e importantes debates do cinema mundial relacionados ao tema

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Com a participação do ator Matheus Nachtergaele, o longa brasileiro Carro Rei, de Renata Pinheiro, disputa o Cinefantasy

Um Festival Internacional de Cinema sendo produzido pela primeira vez em 12 anos apenas por mulheres. Durante o período entre os dias 9 e 19 de setembro, além dos filmes, assuntos relevantes como assédio no cinema e a representatividade das mulheres serão discutidos. 

Helena Ignez, uma das grandes personalidades femininas do cinema brasileiro ganhará uma homenagem mais do que especial. 

No festival, participam filmes de longas-metragens (ficção e documentários) e curtas-metragens de 34 países em 15 mostras competitivas. A exibição acontece de forma gratuita. 

Os 111 filmes foram selecionados entre 726 inscritos e muitas produções são premiadas. Mas é preciso ficar atento para não perder nenhum deles! Além disso, todos os longas internacionais são inéditos no Brasil.

Filmes

Imagina um carro que pode falar, se apaixonar e fazer planos. O criativo filme Carro Rei, de Renata Pinheiro, vencedor do 49º Festival de Cinema de Gramado, é um dos 111 filmes selecionados para 12º Cinefantasy – Festival Internacional de Cinema Fantástico, o principal do gênero no País. 

Você pode assistir clicando aqui!

As 15 mostras competitivas traz diversão para todos os públicos. Os longas estão divididos em duas mostras competitivas: ficção e documentário. Os curtas em outras 13: ficção cientifica, fantastic black power, fantástica diversidade, horror, animação, Brasil fantástico, Espanha fantástica, estudantes, fantasmas, fantasteen, mulheres fantásticas, pequenos fantásticos e amador.

Duas obras ficarão acessíveis em datas e períodos específicos, como o longa colombiano Luz : Flor da Maldade, pré- indicado para representar seu país no Oscar, que ficará disponível nos dias 9 e 10 de setembro, às 19 horas. Já o longa Cadáver Exquisito (Lúcia Vassalo) estará liberado de 11 a 13 de setembro, a partir das 19 horas por 48 horas. 

As demais produções ficarão disponíveis na plataforma da estreia de cada mostra até o final do festival. 

Filmes inéditos no Brasil

Além do Brasil, filmes da Itália, França, Estados Unidos, Alemanha, Espanha, Coréia do Sul, Reino Unido, Rússia, Hungria, Turquia, Áustria, Austrália, Grécia, Canadá, El Salvador, Etiópia, Grécia, Guatemala, Honduras , Índia, Indonésia, México, Nicarágua, Noruega, Panamá, Peru, Tailândia, Taiwan, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia e Costa Rica serão exibidos. 

As produções serão uma janela para o espectador conhecer um pouco dos países onde as gravações aconteceram. 

Um exemplo é a ficção 'Dias de Luz' (2019). O filme conta, sobre o olhar de diferentes diretores, como moradores de seis países da América Central enfrentariam a vida desconectados da tecnologia devido a uma tempestade solar.

Ao todo, o Brasil disputa com 41 filmes. A Mostra Brasil Fantástico, por exemplo, é composta por obras, em sua maioria, indígenas e tem curadoria de Graciela Guarani. E a Mostra Fantastic Black Power conta apenas com filmes nacionais. O Festival trará ainda a estreia mundial da obra brasileira 'As Almas que Dançam no Escuro' (2021), do cineasta Marcos DeBrito.

Homenagem

O festival também faz uma homenagem a baiana Helena Ignez, uma das principais personalidades femininas do cinema brasileiro. 

A homenagem acontece com a exibição do documentário A mulher de Luz Própria , de Sinai Sganzerla. Além de filmes dirigidos por Inês, entre eles: A Miss e o dinossauro (2005), Canção de Baal (2008), Feio, Eu? (2013), Luz nas Trevas – a volta do bandido da Luz Vermelha (2010), Ossos (2014), Poder dos Afetos (2013), Reinvenção da Rua (2003).

Um festival construído por mulheres

Pela primeira vez, nas 12 edições do festival, a curadoria e júri são exclusivamente compostos por mulheres. 15 delas assinaram a curadoria e 45 são do universo audiovisual brasileiro e latino-americano e compõem o júri técnico.

“Fizemos muitas escolhas durante o caminho do Cinefantasy. Foi uma escolha, em 2018, quando criamos a primeira mostra temática, a “Mulheres Fantásticas”, a “Fantástica Diversidade” e a “Fantastic Black Power”, num encantamento ético-político para trazer pautas urgentes para nós", conta Monica Trigo, diretora do Festival e presidente da FANTLATAM (Alianza Latinoamericana de Festivales de Cine Fantástico), considerado o Oscar no Cinema Fantástico.

"E encaramos esse pioneirismo no cinema fantástico como uma missão! Mas faltava dar o tom, a cor, o gosto e o olhar de um festival construído 100% por mulheres."

Para Monica, especialmente nesse momento em que as mulheres do Afeganistão estão ameaçadas pelo Talibã e podem perder seus direitos à educação, ao trabalho, à liberdade de circulação e à vida, discutir sobre é muito importante.

"Essa edição é um grito pela segurança e contra todas as formas de discriminação e abuso ”.

Assédio no cinema

O festival também terá uma série de atividades formativas com workshops e importantes debates do cinema mundial como:

“Assédio no cinema- Vamos discutir”, mediado pela documentarista e jornalista Flavia Guerra e traz como convidadas as diretoras Helena Ignéz, Rosana Alcântara e Simone Matos no dia 13 de setembro - segunda-feira, de 19 horas às 20h30 . 

Para se inscrever basta clicar aqui! 

Além disso, terá o debate “Mulheres no cinema + representatividade” com mediação de Julia Katharine e como convidadas a diretora Sinai Sganzerla, a diretora Kátia Coelho e a cineasta e montadora Cristina Amaral no dia 16 de setembro - quinta-feira, de 19 horas às 20h30. 

Para se inscrever basta clicar aqui! 

O público também poderá conferir a exposição “Elas estão Comigo”, da artista Daniela Távora que ressignifica as relações artísticas e influências que mulheres exercem na trajetória umas das outras. 

A exposição online pode ser vista pelo site!

Premiação

A cerimônia de premiação acontece dia 19 de setembro, às 20 horas, e terá a atriz Clarissa Pinheiro como mestre de cerimônia. 

O melhor filme em cada uma das mostras receberá o troféu do 12º Cinefantasy. Também serão premiados o melhor roteiro, direção, atriz e ator dos longas-metragens.

O público ainda poderá votar no melhor curta e melhor longa-metragem, que recebem o Prêmio do Júri Popular. Os premiados recebem o troféu José Mojica Marins e a Mostra Fantastic Black Power o troféu João Acaiabe. 

A transmissão da premiação acontece de forma online!

Serviço

12º Cinefantasy – Festival Internacional de Cinema Fantástico

>> De 9 a 19 de setembro com transmissão online!

>> Abertura: no dia 9 de setembro, às 20 horas na plataforma #CulturaemCasa 

>> Encerramento: 19 de setembro, às 20 horas com transmissão online! 

>> Mostra não competitiva com filmes dirigidos por Helena Ignez: plataforma Spcine

>> Site oficial: Festival Internacional de Cinema Fantástico.

Últimas