Folha Vitória 'Foi providência divina', diz vizinha de apartamento onde santa ficou intacta durante incêndio

'Foi providência divina', diz vizinha de apartamento onde santa ficou intacta durante incêndio

O apartamento onde estava a imagem pegou fogo após um curto-circuito em um aparelho de ar condicionado, no início da tarde desta quinta-feira, em Vitória

Folha Vitória
Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A imagem praticamente intacta de Nossa Senhora em meio a um cenário de destruição chamou a atenção de moradores do condomínio Rossi Residencial Privilége, na Enseada do Suá, em Vitória. O apartamento onde estava a imagem pegou fogo após um curto-circuito em um aparelho de ar condicionado, no início da tarde desta quinta-feira (10).

A santa, inclusive, estava no mesmo cômodo onde fica o aparelho. Segundo uma moradora do edifício, que preferiu não se identificar, o local ficou bastante destruído, mas a imagem de Nossa Senhora se manteve preservada.

"Foi muito emocionante ver aquela cena. O teto, a parede, o guarda-roupas, ficou praticamente tudo preto. Mas a imagem da santa ficou só um pouquinho suja e o manto dela continuou branquinho", disse a mulher, que é vizinha dos moradores do apartamento atingido pelo fogo.

Apesar dos estragos, ninguém se feriu no incêndio. "Creio que houve proteção, já que todos saíram ilesos. Foi providência divina mesmo. Era para a santa estar toda preta, já que o cômodo ficou quase todo destruído. Todos que viram aquela cena se emocionaram", relatou.

Leia mais: FOTOS | Veja como ficou apartamento da Enseada do Suá após ar condicionado provocar incêndio

O apartamento atingido pelas chamas fica no 17º andar do condomínio. O Corpo de Bombeiros foi acionado para atender a ocorrência. Por ser procedimento padrão, os moradores precisaram deixar os apartamentos às pressas.

A Defesa Civil de Vitória informou que vistoriou o local e não há necessidade de interdição do apartamento onde ocorreu o incêndio ou dos apartamentos vizinhos, bem como não há necessidade de interrupção do fornecimento de energia elétrica e de gás encanado.

Em função do cheiro de fumaça, a Defesa Civil orientou os moradores do apartamento a retornarem para o imóvel somente após 24 horas. Além disso, o Corpo de Bombeiros fará uma perícia para tentar identificar as causas do curto-circuito no aparelho de ar condicionado.

Últimas