Folha Vitória Frio aumenta o risco de contrair covid-19 pelos olhos

Frio aumenta o risco de contrair covid-19 pelos olhos

Estudo mostra que a superfície do olho tem duas enzimas de entrada do coronavírus que facilitam a transmissão

Folha Vitória
Foto: Reprodução/Pexels
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O frio é o ambiente ideal para a proliferação de todo tipo de vírus, inclusive do Sars-Cov-2 que transmite a covid-19. De acordo com o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, nos meses mais frios a irritação nos olhos dos pacientes que chegam ao hospital usando a sobra do colírio de um familiar, aumentou em 35%.

“Compartilhar colírio nunca foi boa ideia porque cada pessoa tem uma flora bacteriana e 30 dias depois de aberto todo colírio perde a validade”, afirma o especialista. Em meio à pandemia o risco é redobrado. 

“Caso o dono do colírio tenha o vírus, basta tocar o bico dosador no olho para pegar covid-19. Isso porque, estudo publicado na Nature Medicine mostra que a superfície ocular tem duas enzimas de entrada do coronavírus, a ACE2 e a TMPRSS2”, salienta.

Estas enzimas, segundo o especialista, permitem a sobrevivência do Sar-Cov-2 por 27 dias na lágrima que forma a barreira de proteção entre o olho e o ambiente. Por isso, até uma pessoa sem nenhum sintoma de COVID pode transmitir o vírus quando compartilha colírios, toalhas, fronhas ou cosméticos. 

A infecção pode também atingir o sistema respiratório através do canal lacrimal que interliga o olho ao nariz. O oftalmologista destaca que apesar disso, três estudos divulgados pela Academia Americana de Oftalmologia revelam que a conjuntivite viral só acontece nos casos graves de covid-19.

Últimas