Folha Vitória Funcionário do Detran é preso em flagrante por vender placas de veículos

Funcionário do Detran é preso em flagrante por vender placas de veículos

O acusado lucrava no momento em que pessoas se dirigiram ao Detran para realizar a troca de placas para o modelo Mercosul; ele exigia uma quantia para que o processo fosse concluído

Folha Vitória
Foto: Reprodução / TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um funcionário público da Prefeitura de Sooretama, no norte do estado, foi preso em flagrante pela venda de placas veiculares dentro do Detran. Todo o material foi encontrado dentro da sala do servidor, que pagou uma fiança de R$ 8 mil e responde ao processo em liberdade.

Segundo informações do corregedor do Detran no Espírito Santo, Jederson Lobato, o servidor de 32 anos, trabalha na prefeitura de Sooretama, mas há cinco anos foi cedido para trabalhar no Detran do município.

Após denúncia anônima, a corregedoria do órgão e a Polícia Civil descobriram que o homem se aproveitava do cargo para realizar o comércio de placas de veículos, prática que é ilegal.

O delegado responsável pelo caso, Fabrício Lucindo, explicou que no momento em que as pessoas se dirigiam até o Detran para realizar a troca de placa para o padrão Mercosul, o funcionário exigia a quantia de R$ 210 em dinheiro para que o processo fosse concluído. 

Ainda de acordo com o delegado, esse mesmo funcionário tinha um acordo com o fabricante de placas que comercializava o objeto em menor valor, ou seja, ele lucrava em cima da compra das placas.

O corregedor do órgão ressalta que, os boletos bancários emitidos dentro do Detran são para pagamentos autorizados pelo próprio órgão e que funcionários não são autorizados a vender placas.

O delegado afirmou que o servidor foi autuado em flagrante por crime contra administração pública. Ele pagou uma fiança estipulada em R$ 8 mil e responde o processo em liberdade.

No que diz respeito à questão administrativa, o servidor também sofrerá penalidades. O homem foi afastado da função e hoje não trabalha mais para o Detran, mas como ainda segue como funcionário da prefeitura, ele também poderá ter prejuízos como a perda do cargo.

* Com informações da repórter Milena da Silva Martins, da TV Vitória/Record TV.

Últimas