Folha Vitória Governo autoriza retorno das aulas presenciais nas escolas das cidades de Risco Moderado no ES

Governo autoriza retorno das aulas presenciais nas escolas das cidades de Risco Moderado no ES

Segundo Casagrande, a abertura das escolas prevê um rigoroso protocolo sanitário que deve ser cumprido por alunos e funcionários

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, anunciou, nas redes sociais, nesta quarta-feira (25), que as aulas presenciais nas escolas da educação básica estão autorizadas a voltar a partir desta quinta-feira (26) também nas cidades classificadas como Risco Moderado. De acordo com a regra anterior, as aulas presenciais poderiam acontecer apenas nas cidades de Risco Baixo para a transmissão da covid-19, de acordo com o Mapa de Risco criado pelo Estado.

A decisão acontece após protestos de pais de alunos e discussões entre instituições privadas e públicas do Estado, que se posicionaram contra o fechamento temporário da escolas.

Segundo Casagrande, a abertura das escolas prevê um rigoroso protocolo sanitário que deve ser cumprido por alunos e funcionários.

Desde a última segunda-feira (23), por conta de mudanças na classificação de risco das cidades do Espírito Santo, as aulas presenciais foram proibidas de serem realizadas, temporariamente, em Vitória, Cariacica, Viana, Ecoporanga e Barra de São Francisco, em razão das cidades estarem classificadas como Risco Moderado para covid-19.

Agora, com a mudança na regra, o funcionamento das escolas nestas cidades está novamente autorizado, até que um novo Mapa de Risco seja elaborado.

Em entrevista ao Folha Vitória, o presidente do Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo (Sinepe-ES), Moacir Lelis, que participou de uma reunião com autoridades do governo e entidades públicas na última terça-feira (24), comemorou a notícia e reforçou que as escolas estão preparadas para receber de volta seus alunos.

"A reunião foi muito produtiva ontem. O próprio secretário de saúde apresentou dados científicos comprovando que o risco de transmissão da doença nas escolas é baixíssimo. O Ministério Público reforçou que a gente cumpra o nosso protocolo de biossegurança e vamos cumprir com ainda mais rigor", afirmou Lelis.

"Estamos felizes, até porque as nossas crianças querem ir para a escola. E os pais continuam com a opção de decidir se vão enviar os filhos ou não. O que nós temos que pensar agora é que o conteúdo pedagógico a gente recupera, mas o emocional das nossas crianças, principalmente das mais novas, nós precisamos cuidar agora", completou o presidente do Sinepe.

Ainda segundo Lelis, a maioria das escolas particulares já deve abrir a partir de quinta-feira (26), seguindo os protocolos sanitários recomendados pelo governo e autoridades de Saúde.

Últimas