Homem que estuprou e matou universitária de 19 anos é condenado a 40 anos de prisão

Marianna Bazza foi morta após receber a ajuda de Rodrigo Pereira Alves para trocar o pneu de seu carro, em setembro do ano passado

Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Rodrigo Pereira Alves, de 37 anos, foi condenado na última terça-feira a 40 anos, 10 meses e 18 dias de prisão, por latrocínio, estupro e ocultação de cadáver. Ele matou a universitária Mariana Bazza, de 19 anos, após se oferecer para trocar o pneu de seu carro em Bariri, no interior de São Paulo, em setembro de 2019.

A defesa de Rodrigo Pereira Alves, de 37 anos, afirma que vai aguardar a publicação da decisão pelo Tribunal de Justiça (TJ) para entrar com recurso. O caso de Rodrigo é reincidente: ele já cumpriu uma pena de 16 anos por roubo, sequestro, extorsão e latrocínio tentado, tendo deixado a prisão cerca de um mês antes de estuprar e assassinar Mariana.

Mariana foi dada como desaparecida após deixar a academia que frequentava no dia 24 de setembro de 2019 e aceitar a ajuda de Rodrigo para trocar o pneu de seu carro. Ela foi encontrada morta no dia seguinte, em uma área de canavial em Ibitinga, no interior de São Paulo.

Acredita-se que o crime tenha sido premeditado, porque Rodrigo já estava posicionado próximo ao carro da jovem, a avisou sobre o problema e insistiu para ajudá-la.