Folha Vitória Homem vai visitar filho em bairro da Serra e precisa sair escoltado pela polícia após ameaças

Homem vai visitar filho em bairro da Serra e precisa sair escoltado pela polícia após ameaças

A Polícia Militar foi acionada e ele saiu do bairro escoltado; a vítima acredita que os suspeitos controlavam a entrada e saída de pessoas na região

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um homem de 29 anos foi abordado por homens armados ao entrar no bairro Central Carapina, na Serra, para visitar o filho. Ele só conseguiu sair do local com escolta policial e contou ainda que está proibido de voltar ao bairro. 

O homem não quis se identificar, mas relatou à equipe da TV Vitória/Record TV, que foi abordado por dois homens armados ao passar por um beco que dá acesso à casa da ex-mulher.

Ele explicou que acelerou o veículo para cima dos suspeitos e, neste momento, ouviu um disparo. "Eu só vi quando sacaram a arma e fizeram um disparo próximo à porta do motorista", lembrou.

O homem conseguiu chegar à residência e ficou escondido por aproximadamente 20 minutos após receber ameaças. "Eles me ameaçaram, falaram que iam me matar e queria entrar", disse ele. 

Diante do ocorrido, a Polícia Militar foi acionada ele saiu do local com escolta. Ele acredita que a dupla estava monitorando a entrada e saída de pessoas no local. "Eles estavam em grande quantidade, mulheres e jovens reunidos. Acredito que estavam fazendo segurança da região", afirmou a vítima.

Veja o momento em que o carro dele é escoltado:

Proibido de entrar no bairro

O homem lamentou o fato de, agora, precisar encontrar outras formas para ver o filho, já que está proibido de ir ao local. "Eles pediram para eu não entrar mais no bairro. Vou ter que usar outros meios e métodos para tentar encontrar com meu filho", lamentou. 

A Polícia Militar registrou o caso como tentativa de latrocínio e disse que trabalha para reprimir ações ilícitas na Serra, mas não consegue estar sempre presente em todos lugares ao mesmo tempo. Diante disso, os suspeitos "aproveitam essas janelas de oportunidades". 

A Polícia Civil ainda não deu retorno sobre o caso. 

*Com informações da repórter Marla Bermudes da TV Vitória / Record TV 

Últimas