Folha Vitória Homicídios e tráfico: quem é o detento que fugiu de presídio do ES em menos de 10 minutos?

Homicídios e tráfico: quem é o detento que fugiu de presídio do ES em menos de 10 minutos?

Adailton de Almeida Beraldo, de 30 anos, estava preso desde setembro deste ano, quando foi preso em flagrante após um homicídio

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A fuga de um interno do Centro de Detenção Provisória de Vila Velha (CDPVV), no Complexo de Xuri, chamou a atenção na última quarta-feira (17). 

O detento conseguiu fugir passando pelo forro do parlatório e, segundo uma fonte do Folha Vitória, a ação durou cerca de oito minutos. 

O interno, agora foragido da Justiça, é Adailton de Almeida Beraldo, de 30 anos. Ele estava preso na unidade desde setembro deste ano, quando foi preso em flagrante após um homicídio no bairro Dom João Batista, em Vila Velha.

Na ocasião, segundo a polícia, ele estava com uma pistola calibre 9 milímetros e confessou ter matado um homem identificado como Marcos Antônio. 

Foto: Divulgação/ Polícia Militar
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Pistola calibre 9 milímetros foi encontrada com Adailton após o crime

Em entrevista à TV Vitória/Record TV na época do crime, o sargento Prates, da Polícia Militar, afirmou que Adailton já tinha um mandado de prisão em aberto por homicídio. 

"Esse detido confessou a sua participação no homicídio no bairro Dom João Batista. Existe contra ele um mandado de prisão, inclusive, por homicídio. E ele há algumas semanas teve um familiar morto na região de intenso tráfico. Então, tudo isso motivou uma tensão maior na comunidade. Já há alguns meses, estamos lidando com essa situação de indivíduos envolvidos no tráfico de entorpecentes realizando crimes contra a vida", afirmou o sargento.

Adailton fugiu por forro do teto da sala de visita

A fuga de Adailton aconteceu durante o horário de visita, no período da manhã. O detento tem passagens pela Justiça por homicídio e tráfico de drogas, entre outros crimes.

De acordo com uma fonte do Folha Vitória, que preferiu não se identificar, o detento conseguiu fugir passando pelo forro do parlatório e ainda passou por dois alambrados.

"Durante a manhã, foram levados oito detentos para o parlatório, no horário da visita. E, durante a contagem dos presos, às 16 horas, constataram que só havia sete presos na cela. Puxaram as imagens de videomonitoramento e descobriram que ele conseguiu passar pelo forro do parlatório, que dá acesso ao telhado".

Ainda segundo a fonte, Adailton estava algemado, mas a algema não estava devidamente travada.

"Cada parlatório tem uma argola, onde as algemas dos presos devem ser travadas. Mas a dele não estava. Com isso, ele pode ter pego um pedaço de plástico e conseguiu abrir a algema".

A fonte disse ainda que, pelas imagens da câmera de segurança, foi possível identificar que o preso andou por um longo percurso dentro do presídio antes de conseguir chegar à área externa da unidade.

"Ele saiu no sentido da quadra da Galeria A e, depois, no sentido da Torre 2, que fica de frente para o asfalto. Depois que ele saiu do acesso à quadra, ele ainda teve que passar por dois alambrados, dentro do presídio. Esse percurso que ele fez foi longo e deve ter durado, no mínimo, oito minutos. Além disso, não havia nenhum servidor armado na torre por onde ele passou", relatou.

Corregedoria está apurando circunstâncias da fuga

Em nota, a Secretaria da Justiça (Sejus) informou que a Corregedoria da pasta apura as circunstâncias da fuga e o fato foi comunicado às autoridades policiais, bem como ao Poder Judiciário, Ministério Público e Defensoria Pública Estadual.

A Sejus esclareceu ainda que nos CDP’s a visitação é realizada nos parlatórios, espaço onde não há contato físico entre interno e visitante, que ficam separados por uma parece de vidro. No local, a comunicação é estabelecida por telefone.

Até o momento, Adailton não foi localizado. 

Leia também:

>> Quatro presos fogem da Penitenciária de Segurança Máxima em Viana

>> Fuga em presídio de Viana: três detentos já foram recapturados, diz Sejus

>> Segurança pública: Espírito Santo teve mais de 500 casos de evasão do sistema prisional em 2019

Últimas