Hospital das Clínicas retoma atendimento ambulatorial gradualmente

Durante a pandemia, a prioridade era atender a pacientes de doenças crônicas, que não podiam ficar sem acompanhamento

Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Mais de quatro meses após a suspensão dos atendimentos ambulatoriais, o Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes (Hucam), o Hospital das Clínicas, em Vitória, está retomando gradualmente as consultas. Antes, no entanto, a unidade adotou uma série de medidas de segurança contra o novo coronavírus.

Mesmo durante o período mais crítico da pandemia, os atendimentos não pararam completamente no Hospital das Clínicas. No entanto, a prioridade era atender a pacientes de doenças crônicas, que não podiam ficar sem acompanhamento. Agora as consultas de outras especialidades começam a ser remarcadas.

"Todas as consultas estão sendo agendadas e só deve comparecer ao hospital quem tem consulta agendada. Todos os pacientes que tiveram os seus atendimentos desmarcados têm retorno garantido. Esse reagendamento será feito por nós. Isso pode ser feito por telefone, pelo número 3335-7100", explicou a gerente de atenção à saúde do Hucam, Valéria Valim.

Para retomar as consultas eletivas, foi necessário adaptar a estrutura do hospital ao novo momento, adotando medidas de segurança contra o coronavírus. Em vez de sala de espera, foi instalada uma tenda de espera, para favorecer a circulação do ar. Além disso, o alerta para o distanciamento está em todos os lugares: no chão, há faixas demarcando o intervalo de um metro e meio; nas cadeiras, não pode sentar um do lado do outro; e as máscaras são obrigatórias.

"Nós estamos controlando o acesso, o número de pessoas, controlando também os horários de atendimento. Então nós fizemos vários turnos de atendimento e também adotamos o atendimento por telemedicina, para reduzir a necessidade de atendimentos presenciais", destacou Valim.

De acordo com a gerente, o retorno é gradual e planejado. "Cinquenta por cento desses pacientes estão já agendados, uma parte desses pacientes está sendo reagendada para consulta por teleconsulta, e nós vamos alcançar 70% dos atendimentos até outubro e 100% quando houver o fim da pandemia e o retorno de todas as atividades", frisou.

*Com informações da jornalista Andressa Missio, da TV Vitória/Record TV