Folha Vitória Idosa desmaia após ter a casa invadida por suspeitos armados na Serra

Idosa desmaia após ter a casa invadida por suspeitos armados na Serra

Mesmo depois de roubarem tudo de valor que havia na casa, os suspeitos ainda usaram o cartão de crédito de uma das vítimas para abastecer o carro e lanchar

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A casa de uma idosa foi invadida no bairro Lagoa de Jacaraípe, na Serra. Ela e a filha estavam na residência no momento do crime e ficaram na mira de um revólver, enquanto os suspeitos reviravam tudo. A dupla criminosa usou os cartões de crédito de uma das vítimas para abastecer o carro roubado e lanchar.

A filha, de 40 anos, da idosa conversou com a reportagem da TV Vitória e relatou como tudo aconteceu. Ela ressaltou que não vai conseguir esquecer tão cedo o trauma que viveu.

"Eu quero dizer que os bens materiais a gente trabalha e recupera todos, mas o trauma de você ver uma arma apontada para você, você não vai esquecer tão cedo", afirmou ela em prantos. 

A vítima disse que foi levar algumas roupas na casa da mãe, uma idosa de 75 anos, porque a máquina de lavar dela havia quebrado. Antes do serviço, foi até a casa da mãe. Chegou observando a rua, e não viu ninguém. Então, saiu do carro, entrou na residência e deixou o portão encostado com a tranca aberta.

Suspeitos abriram o portão da casa e invadiram o local

Em questão de segundos, foi o tempo dela entrar na residência e sentar no sofá, os suspeitos abriram o portão e invadiram a residência logo em seguida.

"Sentei no sofá da minha mãe. Quando coloquei a xícara na boca para beber, quando a gente olhou, entrou um individuo armado na sala. E encostado na porta, apontou a arma pra gente e mandou ficarmos quietas. Ele queria a chave do carro. Eu levantei na hora, peguei minha mãe, porque ela é uma idosa de 75 anos com pressão alta. Só pensava nela. Levantei segurei ela e fui acalmando e sentei com ela no sofá", relatou ela. 

A filha lembra que a mãe não tirava o olhar do chão e sussurrava para que a mãe não falasse nada. Um dos suspeito ficou bem ao lado delas ordenando que não fizessem nada. Enquanto o outro, andava pela casa pegando tudo o que podia. A ação durou cerca de 10 minutos. 

"Ele apontava a arma para nós duas. Pedia a chave do carro e dizia que não ia fazer nada com a gente. Ele só queria levar o carro. Eu entreguei a chave e pedi que não fizesse nada com a gente. Eu fiquei muito preocupada com minha mãe. Nesse momento entrou o segundo individuo", explicou.

Criminosos roubaram tudo de valor que tinha na casa

As vítimas não souberam dizer se o suspeito que estava andando pela casa também estava armado. O que ela contaram é que o homem roubou tudo de valor que tinha na residência. 

Os suspeitos levaram uma televisão de 32 polegadas, o celular da idosa, o carro da filha que estava com todos os cartões e materiais da faculdade. 

"Ele, depois de vasculhar a casa, voltou com meu celular na mão pedindo para eu desligar, mas eu tava muito nervosa e não estava conseguindo desbloquear com a digital. Não conseguia. E aí minha mãe começou a querer desmaiar. Eu pedi: 'Pelo amor de Deus deixa o telefona para eu chamar a ambulância'. Eles deixaram meu telefone", contou ela.

Depois de levar tudo que tinha dentro da casa e ainda o carro, os suspeitos ainda fizeram compras usando os cartões de crédito da filha da idosa. 

"Eu tinha duas bolsas no carro, todos documentos, material da faculdade e mochila. Meus cartões ficaram também. Na hora do desespero, a gente não lembrou de sair bloqueando os cartões. Eles gastaram uns R$ 207 no meu cartão. Usaram para abastecer no posto de gasolina e em uma lanchonete", ressaltou ela.

Outro caso: suspeito invade casa e veste roupa de uma das vítimas e ainda calça um tênis de marca

A região de Jacaraípe é conhecida e frequentada por turistas por possuir uma paisagem encantadora e praia para lazer. O problema é que os moradores já não aguentam mais tantos assaltos e furtos. Um outro assalto aconteceu também na região.

Um suspeito, há cerca de uma semana, entrou em uma residência e aproveitou para renovar o look. Ele entrou, trocou de roupa, pegou a roupa de uma das vítimas que mora no loca. Chegou de chinelo e saiu com um tênis de marca nos pés. Ele deixou tudo dele para trás, inclusive a arma do crime.

Uma das moradoras da casa é advogada e contou que a ação criminosa aconteceu enquanto todos estavam na rua.

"Ele entrou pela cerca cortante no muro. Eles estão amassando as cercas e pulando. Ouvimos dizer que aqui em Jacaraípe tiveram outros casos. Quando passamos pelas casas, vemos as cercas amassadas", relatou ela.

A advogada destacou ainda que o suspeito deixou, além das roupas dele para trás, uma faca. No momento do assalto, o pai da vítima, um idoso, havia saído e a casa estava vazia.

Sobre o primeiro caso da invasão na casa de uma idosa, a Polícia Civil informou que o caso será investigado pela Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), e até o momento nenhum suspeito foi detido e o veículo não foi localizado. 

A Polícia Civil destacou ainda que a população tem um papel importante nas investigações e pode contribuir com informações de forma anônima através do Disque-Denúncia 181, que também possui um site onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas, o disquedenuncia181.es.gov.br. O anonimato é garantido e todas as informações fornecidas são investigadas. 

*Com informações da repórter Marla Bermudes, da TV Vitória / Record TV

Últimas