Folha Vitória Instalação de fábrica de café solúvel em Linhares deve gerar 250 vagas de emprego

Instalação de fábrica de café solúvel em Linhares deve gerar 250 vagas de emprego

Empresa multinacional, com sede em Singapura, vai investir cerca de R$ 740 milhões para a construção da fábrica, que deve ficar pronta em 26 meses

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Uma empresa multinacional, com sede em Singapura, vai construir uma fábrica de café solúvel em Linhares, no norte do Estado. Para a obra, a Olam Internacional vai investir cerca de US$ 130 milhões (quase R$ 740 milhões). A fábrica está sendo construída no distrito de Bebedouro.

As obras já começaram e a previsão é de 26 meses para a sua conclusão e o início de suas operações. A previsão é que, no pico das obras, sejam gerados entre 125 a 250 vagas de empregos diretos. 

As oportunidades são para diversas áreas, como pedreiros, pintores, soldadores, mecânicos, técnicos e ajudantes, além de profissionais das áreas administrativas e gerencial. Para a operação da fábrica de café solúvel, estão previstos 253 funcionários envolvidos nas atividades operacionais e administrativas.

O anúncio oficial da construção da nova fábrica foi feito durante um encontro virtual, na tarde desta terça-feira (2), que reuniu representantes da Prefeitura de Linhares, governo do Estado e da multinacional.

Linhares foi escolhida para sediar a empresa pelo fato de o Espírito Santo ser considerado o maior produtor de café conilon do país, principal matéria-prima para a produção do café solúvel. Das 15 milhões de sacas produzidas no Brasil, o Espírito Santo é responsável por 66% de toda a produção nacional, ou seja, 10 milhões de sacas. Deste total, as regiões norte e noroeste do Estado produzem 7,5 milhões de sacas.

Outro fator decisório na instalação da Olam na cidade do norte capixaba é a disponibilidade hídrica do município (o aquífero Rio Doce), ponto fundamental para o processo produtivo do café solúvel.

Processo

O prefeito de Linhares, Guerino Zanon, lembra que todo o processo para a implantação da Olam no município teve início em 2018, quando o chefe do Executivo municipal recebeu em seu gabinete os representantes da empresa. 

"Os investimentos anunciados hoje são resultado de um círculo virtuoso: decisão, planejamento, ação, caminho para o desenvolvimento social e econômico de Linhares e do Estado do Espírito Santo. É a prova de confiança em Linhares. Mesmo num cenário com incertezas, o Município segue atraindo investimentos que geram emprego, renda e impulsionam o crescimento no campo e na cidade. É disso que precisamos cada vez mais: de gente que constrói a Linhares que dá certo", disse Guerino.

Foto: Divulgação/Findes
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Linhares, Luiz Fernando Lorenzoni, destacou que o município adota uma estratégia adequada de atração de investimentos e gestão organizada que amplia, fortalece, moderniza e diversifica a economia da cidade.

“O compromisso de geração de empregos, renda e novas oportunidades está sendo cumprido. A Olam é um grande grupo, com atuação global e com certeza vai colaborar em muito com o fortalecimento da dinâmica econômica local, além de integrar ainda mais a cadeia do café. Estamos muito contentes com mais este investimento”, ressaltou.

A construção do parque fabril da Companhia Cacique e o anúncio da Olam irão fortalecer e integrar a cadeia produtiva do café, gerando benefícios e oportunidades para o Município, Estado e Brasil, uma vez que são grupos com atuação nos mercados interno e externo.

“Recebemos na Findes os representantes da Café Olam em fevereiro. Eles vieram falar sobre o início das obras, mas havia restrições sobre o anúncio oficial, que só podemos comentar agora. Hoje o Espírito Santo representa 7% das exportações de café solúvel do Brasil. Em dois anos, representará 27% e em 5 anos, será mais de 45%. Com isso, o Espírito Santo se tornará, em 5 anos, o maior polo de exportação de café solúvel do mundo. Isso é muito importante para a indústria do Espírito Santo e do país e abre muitas oportunidades de negócios e empregos na região, onde temos também a previsão de expansão de portos”, destacou a presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Cris Samorini.

Já o secretário de Agricultura de Linhares, Franco Fiorot, enfatizou a importância do empreendimento para o fortalecimento da cadeia produtiva local e estadual.

“A vinda da Olam Internacional será de extrema importância para adensarmos à cadeia produtiva do café conilon, já que Linhares é o maior produtor do grão no Brasil. Avançamos na produção, demos passos importantes em tecnologia e pesquisa, e agora a Olam chega para fortalecer a cadeia produtiva local e de todo o Espírito Santo, gerando mais renda e mais oportunidades para os linharenses e capixabas”, disse Franco.

Olam Internacional

Fundada em 1989, a Olam é líder em alimentos e agroindústria, operando em toda a cadeia de valor em mais de 60 países, fornecendo vários produtos para mais de 19.800 clientes em todo o mundo, e conquistou posições de liderança em muitos dos seus negócios, como Cacau, Café, Algodão, Nozes Comestíveis e Especiarias.

A Olam Coffee opera no Espírito Santo desde 2005, trabalhando com a exportação de todas as qualidades de café. Em 2012, abriu um armazém próprio em Nova Venécia, com foco na comercialização de Conilon, e a unidade de Muniz Freire, voltada para a exportação de café Arábica.

Últimas