Folha Vitória Instrutor de parapente é indiciado por morte de empresário durante voo em Viana

Instrutor de parapente é indiciado por morte de empresário durante voo em Viana

O instrutor de voos era experiente na rampa do Urubu, em Viana

Folha Vitória
Foto: Leitor/whatsapp
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um piloto de parapente foi indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção, no caso do empresário que morreu depois de uma queda em uma rampa em Viana. O fato aconteceu em junho deste ano. A vítima e o instrutor eram amigos.

O empresário Luiz Bessa, de 34 anos, morreu durante um voo com instrução de um piloto experiente no esporte. Há quatro meses, familiares e amigos da vítima lamentam o caso. Minutos antes da queda, a vítima publicou um vídeo nas redes sociais onde dizia que era preciso ter coragem para enfrentar a altura.

O instrutor de voos era experiente na rampa do Urubu, em Viana. O caso foi investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, de Viana. O inquérito foi finalizado e encaminhado para o Ministério Público (MPES) no início deste mês.

Ele foi indiciado por homicídio culposo. O caso seguirá para o Ministério Público, que vai decidir se oferece denúncia à justiça.

*com informações da repórter Bianca Vaillant, da TV Vitória / Record TV

Últimas