Folha Vitória Interesse por decoração cresce e influencia o bem-estar

Interesse por decoração cresce e influencia o bem-estar

Para Carolina Matsumoto, da Elleva Casa & Decor, adaptar o ambiente doméstico unindo praticidade e bem-estar é essencial para o cotidiano pós-pandemia

Folha Vitória
Foto: Divulgação/DINO
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Nos últimos dois anos houve um significativo crescimento no interesse por decorar os ambientes internos dos lares, muito disso por conta do isolamento social causado pela pandemia de Covid-19. O mercado brasileiro sentiu essa alta e já no primeiro semestre de 2020, o crescimento no setor de cama, mesa, banho e decoração foi de 23,5%, segundo pesquisa da Ebit/Nielsen. No mesmo período, aumentou o investimento das pessoas em reformas para suas casas, pois as vendas de materiais de construção, como revestimentos cerâmicos, cresceram 68% de acordo com a Anamaco.

O bem-estar para com o próprio lar está no horizonte dos cidadãos, uma vez que muitas pessoas permaneceram e permanecem ainda no esquema de home office mesmo com a possível diminuição dos impactos da pandemia. O contato com um ambiente doméstico que se adeque esteticamente aos moradores tende a gerar muito mais conforto, visto que ficar em casa é parte quase integral de alguns indivíduos.

Carolina P. Matsumoto, representante da Elleva Casa & Decor, loja de artigos decorativos, aponta que não foi só o interesse em tornar a casa mais bonita que fez tal nicho crescer, mas também a necessidade de adaptar o lar para atender as demandas do trabalho e da família que passou e gastar mais tempo em casa. “A principal mudança na casa das pessoas durante a pandemia foi readaptar ambientes para ter um espaço mais adequado de trabalho, ter uma mesa que dê para apoiar o antebraço ou, comprar uma cadeira melhor que não machuque as costas”, afirma Carolina.

“O mesmo pensamento de estar mais tempo em casa e aproveitar melhor o espaço foi utilizado para reformar pontos da casa ou começar do zero uma construção, como aproveitar o quintal ou a varanda para ter uma nova área gourmet”, é o que pontua Carolina ao analisar também o número de pessoas que começaram a investir em imóveis, partindo da planta até o design interior e itens decorativos. Alguns artigos podem ser considerados supérfluos, mas, pelo contrário, são essenciais para a manutenção e bem-estar na casa, como vasos, luminárias, tapetes e itens de cozinha.

Carolina, da Elleva Casa & Decor, recomenda artigos que, combinados, atribuem personalidade à casa. Personalidade esta que pode ser construída por meio de diversidade estética e cultural ao usar peças que vão desde inspirações africanas e asiáticas até art nouveau, conferidas em cerâmica. A representante finaliza dando algumas dicas de como a decoração pode influenciar o bem-estar. Para a neurociência, algumas cores têm a capacidade de transmitir sensações, como calmaria/tranquilidade, conforto e segurança: “Tons claros em geral possuem esse poder de propagar tranquilidade e conforto. Essas cores podem ser muito usadas nas mobílias, tapetes, cortinas. Em especial os tons de azul transmitem a sensação de calmaria/tranquilidade”.

Para saber mais, basta acessar: http://www.ellevacasadecor.com.br

Últimas