Folha Vitória Jovem agredida pelo companheiro na frente do filho de 3 anos na Serra conta detalhes do crime

Jovem agredida pelo companheiro na frente do filho de 3 anos na Serra conta detalhes do crime

A vítima, de 22 anos, precisou passar por uma cirurgia na mandíbula após a agressão e ainda tem dificuldades para andar

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O homem suspeito de agredir a companheira na frente do filho do casal, de apenas 3 anos, no início da semana passada, já está preso. Por causa das agressões, a vítima ficou com diversos hematomas pelo corpo e precisou passar por uma cirurgia na mandíbula. A mulher ainda tem dificuldades para andar. 

O crime aconteceu na noite da última segunda-feira (28), dentro da casa em que o casal vivia, no bairro Jardim Carapina, na Serra. A vítima, de 22 anos, conta que morava junto com o rapaz, de 24 anos, há quase cinco anos.

Uma semana após o crime, a mulher conversou com a equipe de reportagem da TV Vitória/Record TV. Ela conta que sempre foi apaixonada pelo companheiro e que, em outras ocasiões, já foi agredida na frente do filho. A vítima disse ainda que sempre perdoou o homem, pois acreditava que ele iria mudar. "Eu pensei que isso ia acabar, mas continuou", lamenta.

A família da jovem sempre foi contra o relacionamento. De acordo com a mulher, logo que eles começaram a namorar, a mãe e o pai pediram para que ela terminasse a relação. "Ninguém apoiava, minha mãe, minha avó, meus tios. Ninguém nunca aceitou". 

Segundo a vítima, no dia da agressão, ela conversava com uma vizinha no portão de casa e, quando subiu para a residência para preparar o jantar, o homem se aproximou. Ela pediu para que ele se afastasse e isso teria motivado a agressão. "Ele estava se encostando em mim, eu pedi para ele se afastar se não eu ia gritar", relatou.

Após ser agredida, a mulher chegou a ficar desacordada. Ela foi socorrida por vizinhos e levada para o hospital. O suspeito fugiu, mas, dois dias após o crime, foi até a delegacia para tentar se explicar. Segundo a polícia, ele teria dito que a mulher era culpada das agressões, porque seria uma pessoa difícil de lidar. 

No dia seguinte, a polícia foi até o local de trabalho do homem, em Jardim Camburi, em Vitória, e o prendeu. De acordo com a mulher, ela não irá perdoar a agressão. 

*Com informações da repórter Marla Bermudes, da TV Vitória/Record TV. 

Últimas