Folha Vitória Jovem relata últimas palavras da mãe e irmã assassinadas: 'Eu amo você'

Jovem relata últimas palavras da mãe e irmã assassinadas: 'Eu amo você'

Charlene de Lenis Gonçalves e uma das filha, uma criança de 11 anos, foram esfaqueadas na noite desta quarta-feira (15). O ex-namorado de Charlene é o principal suspeito do crime

Folha Vitória
Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A jovem que teve a mãe e a irmã assassinadas em Marataízes, no Sul do Espírito Santo, fez um desabafo nas redes sociais. No relato emocionante, ela contou sobre os últimos momentos de vida das duas.

Charlene de Lenis Gonçalves e a filha, Ysaquiele Júnia Gonçalves, de 11 anos, foram assassinadas na noite desta quarta-feira (15). O ex-namorado de Charlene é o principal suspeito do crime.

O delegado que atendeu a ocorrência, Edson Lopes Junior, contou que a filha teria tentado defender a mãe dos ataques do ex-padrasto e acabou sendo esfaqueada. As vítimas foram socorridas, mas não resistiram aos ferimentos. 

Nas redes sociais, a irmã mais velha de Ysaquiele e filha de Charlene contou sobre os últimos momentos da mãe.

"Vocês não sabem o quanto minha mãe tentou viver mesmo toda esfaqueada. Passa um filme de suas últimas palavras comigo. 'Se cuida, eu amo vocês'. Exatamente nesse momento eu vi ela deixando para sempre", relatou. 

Abalada com o ocorrido, ela contou que não sabe como explicar a dor que a família está sentindo neste momento de luto. A jovem também relatou sobre o trauma de ver a mãe e a irmã morrerem.  

"Meu maior trauma é que eu vi a minha mãe morrer ao meu lado. (Ela) lutava para sair de relacionamento abusivo. Vocês não têm noção de como minha irmãzinha foi guerreira. Morreu por tentar salvar nossa mamãe. Ela dizia: 'Eu estou bem. Salva a mamãe, irmã. Eu amo você'", contou.

Veja o desabafo da jovem na integra: 

Foto: Reprodução/Facebook
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Menina de 11 anos foi esfaqueada ao tentar defender a mãe

Por volta das 19h desta quarta-feira (15), o suspeito, identificado como Michael Prates Garcia, de 31 anos, teria chegado na residência da vítima. Segundo a polícia, ele estava com uma faca de, aproximadamente, 40 centímetros de lâmina. O delegado acredita que o suspeito já tinha a intenção de cometer o crime. 

De acordo com a polícia, o suspeito pulou o muro da casa da vítima e se deparou com Charlene. Ele teria a golpeado e, em seguida, a filha apareceu para tentar ajudar a mãe. A menina de 11 anos também foi atingida. Uma testemunha chegou quando o criminoso já realizava o último golpe na vítima.

Mãe e filha foram socorridas e encaminhadas para um hospital. Charlene morreu logo em seguida. A filha ainda foi transferida para a Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim, mas também não resistiu aos ferimentos e morreu.

Segundo o delegado, Michael e Charlene tiveram um relacionamento amoroso por três anos. O casal morava em Cachoeiro, também no Sul do Estado. 

A mulher teria sido agredida algumas vezes durante o relacionamento. Cansada da violência, ela decidiu se separar e se mudou para Marataízes, cidade onde ocorreu o crime. 

Apesar dos relatos de agressões anteriores, o delegado afirma que não foram localizadas denúncias de agressão por parte da vítima.

Últimas