Folha Vitória Jovem suspeito de assassinar homem na Serra confessa crime

Jovem suspeito de assassinar homem na Serra confessa crime

O suspeito pediu para olhar o celular da vítima pois acreditava que fazia parte de um grupo rival; mesmo não encontrando provas, o criminoso efetuou vários disparos

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A Polícia Civil concluiu as investigações do assassinato de um homem de 38 anos, próximo à Praia de Carapebus, na Serra. O jovem de 18 anos estava escondido no apartamento de familiares, em Colina de Laranjeiras, no mesmo município. 

Na residência foram encontrados pela polícia oito celulares roubados, entre eles o do auxiliar de coleta, Renato da Silva Caetano, assassinado na tarde de sábado (24), no município. 

De acordo com o chefe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Serra, Rodrigo Mori, o criminoso confessou o crime e demonstrou frieza no depoimento. 

"Ele foi preso na posse do aparelho celular do Renato e do sobrinho e foi conduzido a delegacia. Demonstrou frieza no seu interrogatório e confessou o crime com riqueza de detalhes".

Segundo as investigações, a vítima caminhava com o sobrinho de 20 anos pela praia de Balneário de Carapebus, quando foi rendido por um homem armado. Assustado, Renato acabou urinando durante a abordagem, o que acabou irritando o suspeito. 

"No momento da abordagem, o indivíduo pediu que Renato e o sobrinho levantassem a camisa e abaixassem a bermuda para verificar se ambos estavam armados. Quando Renato abaixava a bermuda, ele ficou nervoso com a situação e urinou. Fato este que fez com que o indivíduo desconfiasse da situação e ordenasse que as vítimas sentassem em uma mesa", explicou o delegado.

Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A Polícia Civil informou também que Renato e o sobrinho permaneceram com o bandido por cerca de 20 minutos. Desconfiado de que o auxiliar de coleta fosse integrante de um grupo rival, o criminoso pediu o celular da vítima. 

Como era de se esperar, o suspeito encontrou apenas mensagens, fotos e vídeos trocados com amigos e familiares. Ainda assim, o jovem atirou várias vezes contra Renato, que morreu no local. O sobrinho conseguiu fugir nadando. 

"O sobrinho dele pulou na água e conseguiu escapar dos tiros. Após os disparos, o indivíduo saiu do local com o aparelho celular de Renato e do sobrinho, e se encontrou com um parceiro que o cobria", detalhou o delegado. 

De acordo com o titular da DHPP, o suspeito confessou o crime durante o depoimento e ainda tentou justificar o assassinato. 

"Ele alegou que a vítima era um estuprador, porém, esse fato é totalmente descartada por nós. Ele alegou isso para tentar denegrir a imagem da vítima e justificar o ato covarde que ele cometeu".

Ainda segundo a polícia, o criminoso tem perfil violento e não mediria esforços para crescer nos postos na organização criminosa do bairro Balneário de Carapebus, na Serra. 

"Ele demonstra com esse comportamento que tem até características de psicopatia. Ele não mede sacrifício para chegar onde quer. Quando faz isso, quer demonstrar poder para aquelas pessoas que são superiores a ele. Então, é típico de um comportamento para mostrar que tem poder e coragem para crescer na hierarquia do tráfico", afirmou o delegado chefe da Polícia Civil, José Darcy Arruda.

*Com informações da repórter Fernanda Batista, da TV Vitória/RecordTV

Últimas