Folha Vitória Justiça determina que rodoviários mantenham 75% da frota nas ruas e não bloqueiem garagens

Justiça determina que rodoviários mantenham 75% da frota nas ruas e não bloqueiem garagens

A multa, caso os trabalhadores não respeitem a decisão judicial, é de R$ 100 mil. O Sindirodoviários já foi notificado da decisão, segundo a Procuradoria Geral do Estado (PGE)

A multa, caso os trabalhadores não respeitem a decisão judicial, é de R$ 100 mil. O Sindirodoviários já foi notificado da decisão, segundo a Procuradoria Geral do Estado (PGE)

Foto: Iures Wagmaker / Folha Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O Plantão Cível da Comarca da Capital determinou que motoristas de ônibus e cobradores circulem nesta segunda-feira (12) com ao menos 75% da frota dos coletivos. A decisão atende a um pedido do Governo do Estado, após o Sindicato dos Rodoviários do Espírito Santo (Sindirodoviários) anunciar na última sexta-feira (9) que iria parar 100% da circulação de ônibus, em protesto contra os novos veículos que não terão cobradores.

O anúncio foi feito na página do sindicato, ao mesmo tempo em que o Governo do Estado realizava uma coletiva para anunciar que os novos ônibus, que funcionarão apenas com bilhetagem eletrônica, passariam a circular a partir desta segunda.

Segundo o juiz Aldery Nunes Junior, que assina a decisão, "a paralisação das atividades do Sistema Transcol, conforme experiências pretéritas, tem o condão de transformar a Grande Vitória em um caos, com a paralisação do comércio, atrapalhando ou impedindo que os trabalhadores cheguem aos seus locais de destino, prejudicando as atividades escolares, entre muitos outros problemas".

A decisão ainda determina que a categoria não impeça ou tumultue o trânsito na Grande Vitória; não bloqueie a saída dos ônibus das garagens e não realize o movimento "catraca livre", onde os passageiros entram sem pagar pelas passagens.

A multa, caso os trabalhadores não respeitem a decisão judicial, é de R$ 100 mil. O Sindirodoviários já foi notificado da decisão, segundo a Procuradoria Geral do Estado (PGE).

O Folha Vitória tentou contato com o presidente do sindicato, mas ele não atendeu às ligações.

Em nota, a Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi) afirma que a paralisação "é uma ação despropositada por parte de alguns dirigentes sindicais e que a população não pode ser prejudicada mais uma vez por conta de um movimento injustificável. O governo está garantindo que não haverá nenhuma demissão em razão da operação destes novos coletivos e as empresas já implantaram, por determinação do governo, um Programa de Qualificação para Cobradores. A Semobi destaca ainda que já está tomando todas as medidas judiciais necessárias para garantir que o sistema funcione plenamente".

Greve

O Sindicato dos Rodoviários (Sindirodoviários) publicou no fim da tarde desta sexta-feira (09), em uma rede social, o anúncio de greve para a próxima segunda-feira (12).

Por meio de nota enviada à imprensa, o sindicato informou que vem tentando convencer o governo estadual e os empresários, de que a circulação de ônibus sem cobradores é maléfica aos trabalhados e aos usuários.

Ainda em nota, o sindicato justifica que o feito irá ocasionar milhares de desempregos, além de uma sobrecarga de trabalho aos motoristas.

Reunida em assembleia geral extraordinária na última terça-feira, foi decidido que não vão aceitar a medida, e que por isso irá paralisar as atividades do Sistema Transcol a partir da 00h de segunda-feira.