Folha Vitória Justiça manda prender vereador de Linhares por morte de ativista

Justiça manda prender vereador de Linhares por morte de ativista

Vereador Waldeir de Freitas (PTB) é apontado pelo Ministério Público do Espírito Santo como mandante do assassinato de Jonas da Silva Soprani

Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Vereador Waldeir de Freitas (PTB), de Linhares, foi preso em julho do ano passado mas teve liberdade concedida desde então

A Justiça mandou prender novamente o vereador de Linhares, Waldeir de Freitas Lopes (PTB), suspeito de ser o mandante do assassinato do ativista político Jonas Soprani, ocorrido em junho de 2021.

O parlamentar já havia sido preso em julho do ano passado em um hotel em Minas Gerais, mas depois teve a liberdade concedida.

A decisão, proferida na última terça-feira (03), pela 1ª Vara Criminal de Linhares, voltou a determinar a prisão preventiva. 

A Polícia Civil informou que, até a tarde desta quinta-feira (05), não houve cumprimento do mandado de prisão. 

Já a Secretaria de Estado de Justiça (Sejus) confirmou que Freitas não deu entrada em nenhuma unidade prisional no Espírito Santo. 

Relembre o caso

O ativista político Jonas da Silva Soprani foi assassinado a tiros na noite de 23 de junho de 2021. Ele foi atingido por vários disparos feitos por dois homens encapuzados, quando estava em um bar, no Bairro Novo Horizonte (BNH). 

Ele era ativista político e atuava fiscalizando políticos da cidade, o que causava incômodos, inclusive ao vereador, como aponta o Ministério Público do Espírito Santo (MPES).

Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Jonas Soprani era ativista político e fiscalização ações de vereadores de Linhares. Ele foi morto a tiros em junho de 2021

No dia 20 de julho, a Polícia Civil chegou até os suspeitos da execução: os irmãos gêmeos Cosme Damasceno e Damião Damasceno. 

De acordo com o MPES, que ofereceu denúncia à Justiça, as investigações apontaram que Waldeir de Freitas foi o autor intelectual e mandante do crime. 

Foi apurado que ele auxiliou em parte da execução, no dia do homicídio, indicando exatamente o local onde a vítima estaria. O crime foi cometido com a participação de dois intermediários, além dos dois executores. Todos foram denunciados pelo MPES.

Ainda segundo o Ministério Público, durante a apuração do caso, ficaram comprovadas as relações entre o primeiro intermediário, Cosme Damasceno, e o vereador. 

Cosme trabalhou na campanha eleitoral de Waldeir, foi nomeado por ele para trabalhos políticos e recebia ajuda de custo mensal, sem nenhuma contraprestação. Nos meses que antecederam ao crime, Cosme esteve ao menos oito vezes de forma registrada na Câmara de Linhares, para visitar o vereador.

O carro utilizado pelos executores para cometer o crime pertencia a Cosme, que, inclusive, dirigiu o veículo após o homicídio e fugiu do local com os outros dois denunciados. A Polícia Civil encontrou o carro utilizado no crime em Cariacica, no dia 5 de julho de 2021, 12 dias após o homicídio.

Na ocasião, também foi encontrado um veículo com o brasão da Câmara de Vereadores de Linhares estacionado ao lado do carro de Cosme. 

 A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi instada a parar esse veículo da Câmara no retorno para Linhares, e, com isso, verificou que Waldeir de Freitas, um assessor dele e um advogado estavam no automóvel.

Outro lado

A defesa do vereador foi procurada pela reportagem para falar a respeito da prisão preventiva e se há previsão de Waldeir de Freitas se apresentar à Justiça. Assim que houver um retorno, a matéria será atualizada com a resposta.

O que diz a Câmara de Linhares

A Câmara de Linhares informou que o vereador Waldeir de Freitas não compareceu às últimas sessões ordinárias, mas apresentou atestados médicos em justificativa de ausência. 

Complementou que ainda não há procedimento instaurado contra o parlamentar.

Leia também: VÍDEO | Suspeitos de matar ativista político de Linhares são presos em Cariacica

>>> Vereador é preso como mandante do assassinato de ativista em Linhares

>>> VÍDEO | Vereador diz que não mandou matar ativista em Linhares

Últimas