Folha Vitória Mãe de quíntuplos capixabas explica tratamento de câncer do marido nos EUA

Mãe de quíntuplos capixabas explica tratamento de câncer do marido nos EUA

Mariana explicou que o linfoma não-Hodgkin está em um estado avançado e é agressivo

Folha Vitória
Foto: quintuploscapixabas | Instagram
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Nesta terça-feira (17), a mãe dos quíntuplos capixabas, Mariana Mazzeli, falou, em entrevista ao Fala ES, da TV Vitória/Record TV, sobre o momento delicado em que a família vive. O marido, Jayme Reisen, está em uma batalha um linfoma não-Hodgkin em estado avançado de gravidade. Para ajudá-lo a vencer, Mariana criou uma vaquinha na internet, que pretende arrecadar R$ 3 milhões para arcar com os gastos do tratamento.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe do nosso grupo de notícias no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

Mariana explicou que o marido está em São Paulo para fazer exames e realizar uma nova infusão no estudo que ele participa. Após a quimioterapia não dar um bom resultado, Jayme começou a fazer o estudo. 

"Entretanto, a doença continuou avançando e os médicos concluíram que a maior chance de resultados seria por meio de um transplante de células cardíacas", destacou. Veja:

Segundo Mariana, o tratamento que consiste em um transplante de células é chamado "Car-T Cell Therapy". O tratamento é colhido no Brasil, mas o laboratório fica nos Estados Unidos, de modo que é preciso enviar o material para prosseguir com o transplante, que será feito no Hospital A C Camargo, em São Paulo.

"A ação é nova no Brasil, mas no exterior o método já é muito realizado, e temos relatos de pessoas que se curaram, mesmo estando em situações mais graves e mais agressivas do que a que o Jayme está", ressaltou. 

O tratamento aprovado pela Anvisa, mas não está no Rol da Agência Nacional de Saúde (ANS) e o plano de saúde já se negou a pagar.

"Somente o transplante custa R$ 2,5 milhões, fora os procedimentos preparatórios, despesas com o transplante, uma porcentagem tem que ser deixada com o site da vaquinha. Após a cirurgia ele terá que ficar nas redondezas do hospital em São Paulo por mais um mês, com mais um custo", destaca. 

Apoio e contribuições

Mariana destacou que, até o momento, a família tem recebido muito apoio e contribuições por meio da vaquinha realizada para ajudar com as despesas. "Até o momento já conseguimos mais de R$ 1 milhão, as pessoas estão muito solícitas, ganhou uma proporção enorme. Estamos muito felizes com o carinho", finalizou. 

Para ajudar a família, com qualquer quantia, basta acessar o site "vakinha".

Além disso, é possível contribuir diretamente via Pix, usando a chave: 3393453@vakinha.com.br

>> Pai de quíntuplos capixabas é diagnosticado com câncer e faz desabafo na internet

Histórico da doença

Em março de 2022, Jayme começou a sentir fortes dores de estômago, foi ao pronto-socorro e o médico ao fazer o exame clínico viu que tinha uma grande massa. 

Com o resultado de uma biópsia, descobriu que era um câncer, um grande linfoma não-Hodgkin de células b, agressivo e já em estado avançado. A clínica do Jayme era muito boa, ele não apresentava dores e veio levando a vida dele de maneira normal até então, segundo conta o casal.

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Jayme então começou os tratamentos, fazendo um primeiro em que o cabelo todo caiu. Foram seis sessões, mas sem sucesso. Logo, ele passou para a quimioterapia, ficando internado para a realização de mais seis sessões. Ainda assim, não houve melhora ou redução no linfoma.

Em seguida, Jayme foi convidado a participar de um estudo em São Paulo, no Hospital Beneficência Portuguesa, onde foram feitas quatro infusões e não obteve uma melhora significativa, não reduzindo o linfoma, nem na captação e nem no tamanho.

LEIA TAMBÉM: Pai de quíntuplos capixabas faz vaquinha de R$ milhões para tratar câncer. Saiba como doar 

Últimas