Folha Vitória Mãe que matou o filho de 7 anos no ES tem prisão preventiva decretada pela Justiça

Mãe que matou o filho de 7 anos no ES tem prisão preventiva decretada pela Justiça

Decisão foi tomada durante audiência de custódia realizada nesta segunda-feira (7)

Folha Vitória
Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A mãe que matou o filho de 7 anos asfixiado e confessou que escondeu o corpo debaixo da cama teve a prisão preventiva decretada pela Justiça durante a audiência de custódia, que aconteceu nesta segunda-feira (07).

Drielli Figueiredo Pires, de 28 anos, foi presa em flagrante neste domingo (08) após o corpo de Gabriel Figueiredo ser encontrado pela polícia na casa onde ela morava com a criança e com outros dois filhos, no bairro Nova Carapina II, na Serra. 

Como a suspeita declarou fazer uso de medicamentos controlados, a juíza Raquel de Almeida Valinho determinou que ela seja encaminhada para o Hospital Estadual de Atenção Clínica, em Cariacica. 

LEIA TAMBÉM: Mãe confessa que matou o filho de 7 anos asfixiado após ele a xingar, diz polícia

A mulher ficará sob escolta de equipes do Centro de Triagem de Viana durante o atendimento de urgência emergência psiquiátrica na unidade hospitalar. 

Drielli está grávida de oito meses e já tem outras passagens pela Justiça. Em processos ainda em tramitação, ela é acusada de maus-tratos e de ameaça.

Levando este favor em consideração, a juíza entendeu que a liberdade da suspeita é um risco para a sociedade. Além disso, considerou a possibilidade de fuga, já que, segundo a polícia, a mulher foi presa quando tentava fugir.  

"A liberdade da autuada, neste momento, se mostra temerária e a prisão preventiva oportuna, uma vez que esta em liberdade poderá voltar a cometer atos da mesma natureza, intimidar testemunhas e se evadir do distrito de culpa", disse.  

O que diz a defesa? 

O advogado de defesa, Pedro Ramos, disse que se reservará ao direito de analisar o caso e se manifestar no decorrer do processo, asseguradas as garantias constitucionais.

Mulher suspeita de matar o filho confessou o crime

A mãe de Gabriel confessou o crime. Durante o depoimento, que durou seis horas, Drielli disse que matou o filho asfixiado com um travesseiro. Para não levantar suspeitas, ela teria envolvido o filho em lençóis e ocultado o corpo embaixo da cama.

Para os vizinhos, a mulher contou que a criança estava na casa do pai. Só que o homem está preso no Paraná e isso causou desconfiança entre os populares.

Drielli tem apenas 28 anos. Apesar da pouca idade, a jovem é mãe de cinco filhos e está prestes a dar à luz ao sexto. Com ela, morava Gabriel e o irmão, de 6 anos. Gabriel era bastante querido e tido como um menino tranquilo.

LEIA TAMBÉM: Criança morta pela mãe: corpo continua no DML e avô não tem condições de vir ao ES

Vizinhos desconfiaram do sumiço da criança

Segundo os vizinhos da família, na última sexta-feira a mulher foi vista bêbada e chorando na região. Ela dizia que o filho não iria voltar para casa nunca mais. Questionada sobre o que teria acontecido, a mãe do menino contou aos vizinhos que o pai teria o levado.

Os vizinhos, no entanto, desconfiaram do sumiço do menino. Eles relataram para a polícia que vinham sentindo um forte odor vindo da casa em que a mulher morava com os filhos e, por isso, na manhã deste domingo, acionaram a polícia.

A equipe da Polícia Militar chegou ao local e encontrou a casa aberta, aparentemente vazia. Ao sentirem o forte odor, os policias olharam debaixo da cama e viram o corpo enrolado em várias camadas de faixas de lençóis.

Os policiais iniciaram a busca pela suspeita que, segundo testemunhas, estava tentando fugir do bairro com um dos filhos, de 6 anos. Ela foi localizada em uma pracinha da região.

A mulher foi levada para delegacia e prestou depoimento. De acordo com a Polícia Civil, Drielli Figueiredo foi autuada pelos crimes de homicídio qualificado, ocultação de cadáver e posse de entorpecentes para consumo próprio.

Últimas