Folha Vitória Melhor idade: Veja a importância de cuidar da mente e do corpo depois dos 60

Melhor idade: Veja a importância de cuidar da mente e do corpo depois dos 60

Mudanças naturais acontecem tanto no corpo, quanto na mente com o avançar da idade, por isso é importante cultivar hábitos saudáveis para manter tudo funcionando da melhor forma

Folha Vitória
Foto: Reprodução/Pexels
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Com a chegada dos 60 anos, vem a chamada melhor idade. Para viver essanova fase de uma forma mais plena, especialistas afirmam que é preciso equilibrar três aspectos importantes da vida: o físico, social e o psíquico. Para celebrar o Dia Internacional do Idoso, comemorado em 1º de outubro, veja dicas de como se cuidar e aumentar a longevidade.

Mudanças naturais acontecem tanto no corpo, quanto na mente com o avançar da idade, por isso é importante cultivar hábitos saudáveis para manter tudo funcionando da melhor forma.

“Alimentação saudável, que toda faixa etária deve seguir, para os idosos é ainda mais importante. Comer alimentos integrais, frutas e verduras é muito benéfico. Outra dica é consumir proteínas, como carne vermelha, frango, peixes, leite e derivados. Quanto mais colorido for, melhor é o prato”, aponta a nutricionista Natalia Shiramata.

A nutricionista explica que nesse recente período de reclusão social provocado pela pandemia, muitos idosos passaram a se alimentar muito mal devido às dificuldades de sair para comprar alimentos, e à falta de habilidade com os aplicativos de entrega de comida. 

“O conjunto alimentar estava sendo insuficiente nutritivamente. Com a flexibilização, eles estão voltando a fazer suas compras. Retomar a rotina faz bem não só pelo lado nutricional, mas também para a saúde mental”.

Mente sã, corpo são!

Mais que cuidar da saúde controlando a alimentação, os cuidados com a mente são fundamentais nesta nova fase da vida. É o que diz a psicólogaSamanta Tose. “Balancear saúde física, social e psicológica traz bem-estar e assim, grandes benefícios para a qualidade de vida".  

A especialista alerta que, durante essa fase da vida, que é marcada por mudanças no papel social, o idoso deve entender que continua sendo importante para a sociedade.

Para muitos idosos, a dificuldade de lidar com o envelhecimento atrapalha que vivenciem de forma plena as conquistas trazidas pela idade, gerando ainda insegurança e ansiedade. 

“Todas as etapas da vida nos trazem aprendizados e experiências. Quando entendemos que isso faz parte de quem somos, começamos a nos aceitar, trabalhando pelo nosso bem-estar, liberdade, autorrealização e autoestima. Nos desprendendo do passado passamos a enxergar um futuro de possibilidades”, analisa Samanta.

Quais são os exercícios mais indicados depois dos 60 anos?

Atividades físicas e treinamento funcional podem contribuir para manter a saúde equilibrada, seja física ou mental. 

Caminhar, fazer palavras cruzadas, assistir filmes, jogar, ir a lugares que gosta e se permitir vivenciar novas experiências, são iniciativas que aliviam as tensões e funcionam como refúgio para a mente e o corpo.

O personal trainer Wagner Costa destacou alguns dos exercícios mais indicados, e os mais comuns, para quem já passou dos 60 e deseja abandonar de vez o sedentarismo. Veja abaixo alguns exemplos:

Caminhada

As caminhadas, além de promoverem o convívio social, fortalecem os músculos e as articulações e melhoram o ritmo cardíaco.

Musculação

A musculação também é uma excelente opção de exercício para os idosos, pois ajuda a fortalecer e aumentar a resistência dos músculos, além de melhorar a postura e aumentar a densidade óssea, tornando os ossos mais fortes e evitando o seu desgaste e as chances de fratura, que são comuns de acontecer à medida que a pessoa envelhece devido ao processo natural de destruição e diminuição da atividade das células envolvidas no processo de formação do osso.

Natação

A natação é um dos melhores exercícios para a terceira idade porque ajuda a alongar e fortalecer os músculos e articulações do corpo, sem que ocorram lesões ou sem que se provoque um grande impacto nas articulações, o que é prejudicial nesta idade.

Alongamentos

Os alongamentos, além de melhorarem a flexibilidade e a circulação sanguínea, melhoram também a amplitude dos movimentos, favorecendo a realização das atividades de vida diária como arrumar a casa ou cozinhar, por exemplo.

Leia mais: Chegou aos 60? Veja como sair do sedentarismo e manter o corpo ativo

Últimas