Folha Vitória Menina de 12 anos engravida após ser estuprada por presidiário no ES; pai autorizou crime

Menina de 12 anos engravida após ser estuprada por presidiário no ES; pai autorizou crime

Segundo as investigações, o abuso sexual ocorreu durante o tempo em que os suspeitos deixaram o presídio em uma 'saidinha' de feriado

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Uma criança de 12 anos de idade engravidou após ser estuprada por um foragido da Justiça em um município do norte do Espírito Santo. O crime aconteceu com o consentimento do próprio pai da menina, que também é presidiário.

De acordo com o delegado Fabrício Lucindo, titular da Delegacia Regional de Linhares, os dois homens, um de 29 anos de idade, com passagens por tráfico de entorpecente e homicídio, autor do estupro da adolescente, e outro de 34 anos, com passagens por porte ilegal de arma de fogo, roubos e homicídios, pai da criança, cumpriam pena no presídio e saíram no Dia da Independência, mas não retornaram. 

Ainda segundo a polícia, durante o tempo fora do presídio, o homem de 34 anos, pediu para ver a filha adolescente e ficar um tempo com ela. Nesse período, ele liberou para que seu colega de 29 anos, também foragido do sistema carcerário, tivesse relações sexuais com a menina.

Quando a mãe recebeu a filha de volta depois de algumas semanas, notou um comportamento estranho e procurou saber o que havia ocorrido. Após tomar conhecimento do crime, ela procurou atendimento médico e descobriu que a filha estava grávida em decorrência do estupro. 

A mãe da vítima procurou o conselho tutelar e logo depois a delegacia de Linhares. 

Após investigações, policiais identificaram os dois suspeitos e passaram a realizar buscas para localiza-los e prendê-los, já que estavam foragidos do sistema carcerário. 

Em um trabalho em conjunto com a Polícia Militar e Polícia Civil de Pinheiros, no dia 22 de outubro de 2020 os dois foram recapturados juntos e conduzidos para o presídio de São Mateus. 

Interrogados sobre o crime, o homem de 29 anos confessou que realmente manteve relações sexuais com a filha de seu parceiro.  Os dois foram indiciados pela prática de estupro de vulnerável e, caso sejam condenados, o suspeito e o pai da criança poderão pegar uma pena de oito a 15 anos de prisão.

Últimas