Folha Vitória Menino de 9 anos baleado durante troca de tiros em Vila Velha recebe alta

Menino de 9 anos baleado durante troca de tiros em Vila Velha recebe alta

Em entrevista à TV Vitória/Record TV, Álvaro Coutinho afirmou que quando percebeu que foi baleado pediu socorro para Deus

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
"Eu pensei: 'Não sei o que vou fazer, porque é muito tiro'. Praticamente, eu fiquei surdo aquela hora", relembrou Álvaro Coutinho.

O menino de 9 anos, baleado durante uma troca de tiros em Ulisses Guimarães, em Vila Velha, recebeu alta. Ele foi atingido por quatro disparos e ainda está com uma bala alojada na barriga.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe do nosso grupo de notícias no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

A criança ficou no hospital durante dias até que tivesse uma melhora clínica. Mesmo em casa, a criança continua lembrando da noite de 15 de novembro.

"Eu estava ali brincando com meu sobrinho, quando o homem chegou já chegou dando o primeiro tiro. Quando ele deu o primeiro tiro, eu fiquei assustado. Depois, fiquei paralisado, não conseguia mais ou menos me mexer, não sabia o que fazer", disse.

Ele contou que jogava bola em frente de casa com outras crianças. A mãe dele estava no portão e outras pessoas também estavam na rua. O agente da Guarda Municipal envolvido na confusão namora a irmã de Álvaro, uma jovem de 29 anos.

LEIA TAMBÉM: Professora escapa de sequestro, mas tem carro roubado na Serra

O homem havia ido visitá-la e estacionou o veículo na rua do bairro para esperar a mulher. Segundo a família, a mãe chegou a cumprimentá-lo, mas outro homem de 57 anos também chegou de carro e efetuou vários disparos contra o agente.

Ele foi identificado como ex-namorado da jovem e não aceitava o fim do relacionamento com ela. Em meio aos tiros, Álvaro tentou se esconder atrás de um poste da via, porém, ainda foi atingido.

"Quando ele começou a dar muito tiro, eu corri pra trás do poste, então pensei que o tiro não ia atingir, porque o poste é bem firme. Eu pensei: 'não vai fazer buraco, nem nada'. Tentei esconder atrás da madeira, quando me escondi, eu vi que um tiro me acertou", disse o menino.

Com o filho ferido, a mãe pediu ajuda aos vizinhos, que o levaram para o hospital. O agente da Guarda Municipal levou três tiros na barriga e o atirador também ficou ferido. Ele foi levado para um hospital, onde ficou internado sob escolta.

"Eu não sabia que era tiro, pensei que era tiro de borracha, eu falei: 'não vai acontecer nada, só está doendo'. Quando eu olhei, eu senti muita dor. Quando eu cheguei no hospital eu vi que estava um pouquinho saindo, eu falei bem assim: 'ai meu Deus, me ajuda, me ajuda'", relatou Álvaro.

LEIA TAMBÉM: Homem é assassinado a tiros perto da casa onde morava em Ilha dos Ayres, Vila Velha

O garoto ainda está com uma bala alojada na bexiga e a recuperação, apesar de ser em casa, exige cuidados. Os médicos vão avaliar se ele irá passar por outra cirurgia.

"Dia 30 ele vai retornar ao hospital infantil da Reta da Penha, vai passar pelo cirurgião para ver o exame e retirar a bala, sabendo se vai retirar agora, se não vai poder retirar agora, dar outro parecer", disse a mãe, Patricia Coutinho.

O menino foi homenageado por colegas que acompanham a sua recuperação. A criança não vê a hora de voltar a correr e brincar como fazia antes. "Quando nós brincávamos era bom, eu brincava de goleiro, brincava de pênalti, um montão de coisa de futebol. É muito legal", disse.

A Polícia Civil informou que o suspeito foi autuado em flagrante pelos crimes de tentativa de homicídio e tentativa de homicídio qualificada. Ele foi baleado, segue internado sob escolta e será encaminhado ao sistema prisional assim que receber alta médica.

*Com informações da repórter Ana Carolini Mota, da TV Vitória/Record TV

Últimas