Folha Vitória Mercado de viagens brasileiro prevê atingir US$ 8 bi em 2022

Mercado de viagens brasileiro prevê atingir US$ 8 bi em 2022

A receita da indústria de viagens e turismo brasileiro estima atingir a cota de 8,06 bilhões de dólares apenas em 2022, segundo relatório da Statista

Foto: Divulgação/DINO
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Em um ano de retomada do turismo, com projeções mais otimistas para o setor, o mercado de viagens prevê faturamento bilionário com retorno de novos investimentos. Em um cenário aquecido, a indústria de turismo brasileira estima atingir a cota de 8,08 bilhões de dólares ainda em 2022, segundo relatório divulgado pela Statista.

A projeção ainda mostra uma outra tendência já notada por especialistas. A internet, através dos canais de venda on-line, será responsável por gerar 74% da receita total do mercado de viagens até 2026. Blogs, sites de viagens, agências de turismo on-line, intermediários e plataformas irão potencializar esse faturamento atendendo o novo perfil de turista.

Os números apresentados pela Statista, empresa da Alemanha especializada em dados de mercado, ajudarão empresários e gestores a entenderem melhor o momento atual da indústria de viagens no país e o que esperar dos próximos anos.

Dentre o montante projetado para 2022, o segmento de hotéis é o que apresenta o maior volume de faturamento de mercado, sendo responsável por 4,25 bilhões de dólares na quantia total de 2022, segundo projeção divulgada pelo estudo. 

O relatório atualizado ainda aponta que até 2026 o setor hoteleiro terá mais de 43,3 milhões de usuários. Números promissores para um segmento que foi prejudicado com as restrições de viagens dos últimos anos.

Investimentos estrangeiros no mercado de viagens

Em matéria publicada no Guia Viajar Melhor, o Hard Rock Hotel é um dos exemplos de grupos internacionais que estão investindo no Brasil. Os investimentos mostram um aporte de 7 bilhões de reais, segundo publicação feita na Exame. Além da unidade de Fortaleza (CE), mais sete hotéis da rede estão sendo desenvolvidas no Brasil. Os outros destinos nacionais escolhidos foram Foz do Iguaçu (PR), Ilha do Sol (PR), Natal (RN), Recife (PE), Jericoacoara (CE), Campos do Jordão (SP) e São Paulo (SP). 

Investimentos dessa dimensão movimentam o mercado de viagens nacional e também fortalecem os números de receita da indústria de turismo. Apesar disso, outros estudos mostram que o Brasil ainda não configurar entre os países que mais atraem investidores de turismo no mundo.

No Ranking de Competitividade de Destinos, publicados no Portal de Investimentos do Ministério do Turismo, quando o assunto é capital estrangeiro, o Brasil aparece atrás de destinos como o Panamá, a Tailândia, a África do Sul e os Emirados Árabes Unidos, sem ter nenhuma presença no comparativo que lista os "Top 12 Investidores em Turismo".

Últimas