Folha Vitória Mesmo com 100% da frota nas ruas, ônibus do Transcol saem lotados dos terminais

Mesmo com 100% da frota nas ruas, ônibus do Transcol saem lotados dos terminais

Um decreto determina que os ônibus do Transcol saiam dos terminais apenas com lotação de cadeira e com uma pessoa em pé para cada metro quadrado

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Mesmo diante das orientações dos órgãos de Saúde sobre distanciamento social, uso de máscaras e que locais com aglomerações sejam evitados, a realidade de quem depende do sistema de transporte coletivo é bem diferente. Um decreto do governo do Estado limita que os ônibus do Transcol saiam dos terminais apenas com lotação de cadeira e com uma pessoa em pé para cada metro quadrado.

Na manhã desta quinta-feira (17), a reportagem da TV Vitória/Record TV percorreu terminais da Grande Vitória e flagrou que toda a orientação não está sendo colocada em prática. Nas plataformas de algumas linhas, diversas filas se formavam por passageiros que aguardavam os próximos horários. O distanciamento social também não é cumprido. Há totens com álcool em gel disponível para quem passa pelos terminais.

Dentro dos ônibus que saem dos terminais, a situação não é diferente. Principalmente, em horário de pico, quando o fluxo de passageiros é intenso, veículos de diversas linhas começam as viagens com lotação muito acima do permitido pelo decreto estadual.

Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Por meio de nota, a Companhia de Transportes Coletivos de Passageiros do Espírito Santo (Ceturb-ES) informou que com a diminuição do risco de contágio na região Metropolitana, 100% da frota voltou a operar e, desde o último dia 5 outubro, a proibição de passageiros viajando em pé foi flexibilizada, sendo permitido 15 passageiros em pé nos ônibus convencionais, 25 nos articulados e 06 nos microônibus.

A Ceturb-ES ainda disse que os casos pontuais podem ser denunciados pelo aplicativo Ônibus GV ou para os próprios agentes da Ceturb e fiscais das empresas para averiguação e adoção de medidas cabíveis.

*Com informações da repórter Suellen Araújo, da TV Vitória/Record TV

Últimas