Folha Vitória Modelo trans capixaba fica com rosto deformado após ser agredida dentro de casa em Copacabana

Modelo trans capixaba fica com rosto deformado após ser agredida dentro de casa em Copacabana

A modelo teve o maxilar, o nariz e vários dentes quebrados, além de ter ficado com muitos hematomas

Folha Vitória
Foto: Reprodução / Instagram
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

No último domingo (16) a modelo-trans capixaba Alice Felis, de 25 anos, foi espancada no apartamento, em Copacabana, na Zona Sul do Rio. Em depoimento, Alice contou que estava em casa com um homem que conheceu em um bar próximo a sua residência. De acordo com o jornal O Dia, a advogada da modelo, Fêh Oliveira, relatou que o rapaz teria pedido para usar cocaína e a modelo, apesar de não ser usuária de drogas, deixou.

Ainda de acordo com o jornal O Dia, a advogada revelou que eles foram tentar ter uma relação sexual e o rapaz não conseguiu ter ereção. Foi quando ele começou a ficar nervoso. A modelo ainda chegou a comprar um estimulante sexual, mas não fez efeito. Foi quando ela sugeriu que eles tomassem um banho juntos para que ele relaxasse.

Depois do banho, Alice pediu para ele fazer uma massagem nela. A advogada conta que as agressões começaram neste momento. "Quando ela deitou na cama, ele se aproveitou que ela estava de costas para começar a agredi-la. Primeiro, ele agarrou o pescoço dela, como se fosse estrangulá-la. Ela reagiu e ele começou a esmurrá-la, a jogá-la no chão, esfregar sua cara na parede, nos lugares, e quebrando um vidro do apartamento no corpo dela", detalha.

O homem chegou a pegar uma faca na cozinha e ameaçou matar Alice, pedindo para ela deixar o bairro. A modelo implorou por sua vida, até que ficou desacordada. 

A modelo teve cerca de R$ 3,6 mil roubados pelo homem. Ele ainda retirou o chip do celular de Alice e quebrou. Alice teve o maxilar, o nariz e vários dentes quebrados, além de ter ficado com muitos hematomas.

De acordo com a advogada, Alice, é de Vitória, no Espírito Santo, e está no Rio de Janeiro há cerca de cinco anos.

Últimas