Folha Vitória Morre empresário que matou a esposa e atirou na própria cabeça em Castelo

Morre empresário que matou a esposa e atirou na própria cabeça em Castelo

Crime aconteceu na localidade de Aracuí, no interior do município, na madrugada do último sábado (15). Filha do casal presenciou toda a cena

Folha Vitória
Foto: Reprodução/Facebook
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O empresário Wellington Denadai, de 41 anos, suspeito de matar a esposa Leidiane Erqui Tonetti Andreão, de 36 anos, em Castelo, no sul do estado, morreu na noite desta quarta-feira (19). Após matar a esposa, Wellington atentou contra a própria vida. Ele chegou a ser socorrido em estado grave, foi levado para o hospital, mas não resistiu.

A confirmação da morte do empresário é da Polícia Civil, que concluiu o inquérito sobre o assassinato de Leidiane. Entretanto, com o óbito do principal suspeito, não foi possível esclarecer a motivação do crime.

A informação sobre a morte de Wellington foi recebida pela Delegacia de Polícia de Castelo, responsável pelas investigações. O corpo do empresário foi encaminhado ao Serviço Médico Legal (SML) de Cachoeiro de Itapemirim para ser liberado para os familiares e para ser feito o exame cadavérico. 

Wellington chegou a ser autuado, em flagrante, por homicídio qualificado —impossibilidade de defesa da vítima e feminicídio. De acordo com a PCES, o inquérito foi relatado ao Ministério Público Estadual (MPES), que se manifestará sobre eventual interposição de denúncia.

Relembre o caso

O crime aconteceu na madrugada do último sábado (15), na localidade de Aracuí, no interior de Castelo. Logo depois de atirar em Leidiane, o empresário atirou na própria cabeça.

Na madrugada do crime, vizinhos disseram ter escutado dois disparos de arma de fogo vindos da residência do casal. A filha de Wellington e Leidiane, de apenas 9 anos, presenciou a morte da mãe e o pai atentando contra a própria vida.

A Polícia Militar e o Samu foram acionados. Assim que as equipes chegaram ao local, tiveram dificuldade para entrar na casa, pois o portão estava fechado.

Leia também: Em três meses, 22 mulheres são mortas no Espírito Santo

Vizinhos e policiais usaram uma escada de madeira para ter acesso ao imóvel. Quando entraram, encontraram o casal caído perto do banheiro e com marcas de tiro pelo corpo.

Últimas