Folha Vitória Morte de criança: suspeito apontado pela família teve casa incendiada em Cariacica

Morte de criança: suspeito apontado pela família teve casa incendiada em Cariacica

Segundo testemunhas, cerca de dez homens pularam o muro e botaram fogo na residência do homem. Polícia, no entanto, diz que ele é inocente

Folha Vitória
Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um morador do bairro Nova Esperança, em Cariacica, teve a casa incendiada, após ser apontado por vizinhos como mandante do assassinato do menino de 7 anos, morto com um tiro no final da tarde de quinta-feira (14). Ricardo Coelho Rodrigues chegou a ser levado para um hospital do município, mas não resistiu.

Durante a noite de quinta-feira, por volta das 23 horas, a casa onde esse homem mora, no segundo andar de um imóvel, foi incendiada. Vídeos feitos por vizinhos mostram as chamas no interior da residência. Nem ele nem familiares estavam no imóvel no momento do incêndio.

Segundo testemunhas, cerca de dez homens pularam o muro e botaram fogo na residência. Os bombeiros foram acionados e encontraram a casa de cima e a de baixo reviradas. Vários pertences foram levados, inclusive eletrodomésticos.

Na manhã desta sexta-feira (15), a irmã do homem, que mora na casa de baixo, apareceu para a avaliar o estrago. Ela não quis gravar entrevista, mas informou que o irmão é marceneiro e está trabalhando no interior do estado.

Inicialmente, a suspeita sobre a morte do garoto era que de que o crime havia sido cometido por dois homens de moto, que teriam ido até a residência da família. Um dos ocupantes teria visto o menino na varanda, entrado pelo portão e atirado nele.

PM diz que vizinho é inocente e que criança pode ter sido vítima de tiro acidental

No entanto, uma nova linha de investigação está sendo considerada para ajudar a esclarecer a morte de Ricardo. De acordo com a Polícia Militar, a suspeita é de que a criança tenha sido atingida por um tiro acidental.

"A investigação está ganhando um novo rumo. Tudo indica que o suspeito não cometeu o crime. Estamos trabalhando a linha de que ocorreu um acidente. O crime aconteceu dentro de casa e vamos preservar as pessoas envolvidas. Percebemos que adiantar as coisas é prejudicial e pode colocar em risco a vida de outras pessoas inocentes", afirmou o major Prado, comandante da 16ª Companha Independente da Polícia Militar.

Os pais do menino, que são comerciantes, estariam trabalhando no andar debaixo do imóvel quando o filho foi baleado. O major acredita que as perfurações causadas pelos disparos indicam que o garoto viu a arma apontada para ele e botou a mão na frente do objeto para se proteger.

"Houve no início a informação que foram três disparos, mas o médico analisou e informou que foi apenas um disparo que vitimou a criança. Tudo indica que a criança viu a arma apontada e estava próxima porque ela colocou a mão na frente", explicou o major, que garantiu que o homem apontado como suposto mandante do crime é inocente.

"Quero destacar que, em princípio, esse rapaz que foram divulgadas as fotos, apontado como suspeito, é inocente. Ele teve sim um problema com a família, mas a princípio ele não é o autor, nem o mandante de nenhum crime de homicídio", disse o major.

Últimas