Folha Vitória Morte em Santa Teresa: suspeitos revelam que adolescente estava envolvido com tráfico de drogas

Morte em Santa Teresa: suspeitos revelam que adolescente estava envolvido com tráfico de drogas

Um dos detidos, de 22 anos, contou confessou que João Paulo foi espancado e morto por ele na última sexta-feira (29), no morro onde o corpo foi encontrado

Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Os suspeitos detidos durante as investigações sobre a morte do adolescente João Paulo Grameliche da Silva, de 15 anos, contaram à polícia que o crime foi motivado por conta de dívidas com o tráfico de drogas. Familiares disseram que não tinham conhecimento sobre o assunto.

Segundo o major Cabral, da Polícia Militar, um dos detidos, de 22 anos, contou confessou que João Paulo foi espancado e morto por ele na última sexta-feira (29), no morro onde o corpo foi encontrado. 

"Eles disseram que o que teria motivado o crime era o fato de que o adolescente estaria participando do tráfico na localidade. Ele teria subtraído uma quantidade de droga e não tinha pago. O que tenha desagradado os traficantes da região", disse.

O major ainda relatou que os traficantes já estariam de marcação com João Paulo há algum tempo. Um dos motivos seria a apreensão de materiais do tráfico, incluindo radiocomunicadores, que os suspeitos pensavam que o adolescente teria perdido.

Irmã liberou corpo do DML

Foto: Lucas Salazar / TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A irmã do adolescente esteve do Departamento Médico Legal (DML) de Vitória na manhã desta sexta-feira (06) para realizar a liberação do corpo. Ele foi encontrado morto, enterrado em uma cova rasa, dentro de uma propriedade particular em Santa Teresa.

O adolescente havia desaparecido no último dia 29 de abril. Segundo familiares, ele sumiu após sair de bicicleta para comprar chips na zona rural do município. Ele foi visto com vida pela última vez no bairro João Júlio Migliorelli.

Segundo a Polícia Civil, o corpo foi encaminhado para o Departamento Médico Legal de Vitória, para ser identificado e necropsiado. No local, a irmã do adolescente, a lavradora Daniele Grameliche, estava muito abalada com a situação.

"Ele era um menino bom, que não fazia mal a ninguém. Brincalhão e sempre gostou de andar de bicicleta. Era uma criança como outras. Todos conhecem ele em Santa Teresa. Ele andava de bicicleta a cidade toda. Nunca foi de dormir fora. Não sei porque fizeram essa covardia com ele", destacou a irmã.

Suspeitos foram detidos

Três pessoas foram detidas suspeitas de envolvimento no assassinato do adolescente. Um deles, de 16 anos, informou à Polícia Militar que, nesse dia, ele e outros dois rapazes, de 20 e 22 anos, levaram João Paulo para uma região de mata, localizada no alto do Morro do Tadeu, no bairro Centenário, em Santa Teresa.

No local, segundo o adolescente, o trio espancou a vítima. Em seguida, o rapaz de 22 anos atingiu João Paulo na cabeça com uma garrafa de vidro e, em seguida, desferiu diversas facadas no garoto.

O corpo da vítima foi deixado estirado no chão. No sábado (30), os três rapazes retornaram ao local e enterraram o corpo em uma cova rasa. A versão apresentada pelo adolescente foi confirmada por duas jovens que acompanhavam os suspeitos no momento da abordagem policial.

Faca com sangue foi encontrado na casa dos suspeitos

A Polícia Militar chegou até os suspeitos após abordar um deles em uma rua que dá acesso ao Morro do Tadeu, no início da tarde desta quinta-feira. Durante patrulhamento no local, os militares perceberam que o rapaz de 22 anos, indicado pelo adolescente como o autor das facadas contra João Paulo, estava em atitude suspeita e fizeram a abordagem.

Segundo os policiais, o indivíduo tentou fugir e, após ser detido pelos militares, informou nomes diferentes. Como não portava nenhum documento, os policiais o acompanharam até a casa dele, onde estava sua carteira de identidade.

No local, os militares encontraram drogas, dinheiro, celulares e uma faca suja de sangue, que estava escondida embaixo de um botijão de gás. Na casa estavam o adolescente de 16 anos, o rapaz de 20 e duas jovens, de 16 e 18 anos.

Os policiais questionaram sobre o desaparecimento de João Paulo e o adolescente acabou confessando o crime. Os três suspeitos de envolvimento no homicídio e as duas jovens foram levados para a 12ª Delegacia Regional, em Santa Teresa.

Vizinhos ouviram gritos de socorro

Moradores da região onde o adolescente João Paulo foi espancado e assassinado a facadas contaram que ouviram gritos de socorro vindos da direção da região de mata para onde a vítima foi levada pelos criminosos. Eles chegaram a acionar a polícia, mas na ocasião ninguém apareceu.

O corpo de João Paulo foi encontrado na tarde desta quinta-feira (5), em uma propriedade particular localizada na Rua dos Cachorros, no bairro Centenário, em Santa Teresa, Região Serrana do Espírito Santo. As buscas foram feitas por policiais militares e por uma equipe do Corpo de Bombeiros. Familiares e amigos de João Paulo acompanharam os trabalhos.

"A gente está aqui desde cedo ajudando nas buscas. Os policiais falaram que eles tinham algumas denúncias. Aí vieram ao local, rondaram lá por cima e depois vieram com o cachorro farejador. Foram ao local e acharam a cova rasa. E falaram que é ele", lamentou a irmã da vítima, a lavradora Daniele Grameliche.

Segundo a Polícia Militar, o adolescente foi esfaqueado e, pelo corpo dele, havia sinais de espancamento. Os suspeitos de cometerem o crime foram detidos e um deles indicou o local onde João Paulo foi assassinado.

Últimas