Folha Vitória Motociclista bate em caminhão e morre ao voltar do trabalho na Avenida Lindemberg

Motociclista bate em caminhão e morre ao voltar do trabalho na Avenida Lindemberg

David Castro Vieira tinha 40 anos e, segundo o cunhado, trabalhava como porteiro em um hospital de Vila Velha

Folha Vitória
Foto: Leitor | Whatsapp Folha Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um porteiro, de 40 anos, morreu em um acidente de moto, na Avenida Carlos Lindenberg, em Vila Velha. Segundo o motorista do caminhão envolvido na batida, o motociclista bateu na lateral do veículo e acabou não resistindo aos ferimentos.

A vítima foi identificada como David Castro Vieira, de 40 anos. O motorista do caminhão não quis gravar entrevista, mas contou a versão dele de como esse acidente teria acontecido. Ele disse que seguia na pista do meio, sentido Vitória, porque estava transportando roupas hospitalares para a cidade de Serra. Quando ele foi para a pista da direita, o motociclista também foi. Ele disse que chegou a ver a moto na lateral e que, nesse momento, teria acontecido a batida.

O acidente ocorreu por volta das 6 horas deste sábado (19) e, segundo a polícia, no momento da batida, havia pouca movimentação de pessoas e veículos. O cunhado do motociclista contou que eles trabalhavam juntos em um hospital de Vila Velha e que, no momento do acidente, a vítima estava voltando do trabalho.

David era porteiro e, segundo o cunhado, a esposa da vítima também trabalha no mesmo local, durante a madrugada. Era de costume o porteiro levar a esposa de volta para casa. No entanto, neste sábado, ele resolveu não esperar a mulher e decidiu voltar ao trabalho sozinho.

Ainda segundo o cunhado, David morava em Inhanguetá, Vitória. Além da esposa, ele deixou três filhos de 8, 19 e 23 anos. O corpo do motociclista foi levado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória.

A polícia vai investigar as causas do acidente. O trânsito na Avenida Carlos Lindenberg ficou lento e foi controlado por agentes da Guarda Municipal por cerca de quatro horas.

*Com informações da repórter Milena Martins, da TV Vitória/Record TV

Últimas