Motorista da Santa Casa de Cachoeiro está há mais de 30 anos sem acidente

Há 31 anos trabalhando no hospital, Samuel Guerra dirige todos os veículos da instituição e nunca se envolveu em nenhum tipo de acidente, sendo exemplo como bom motorista

Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Samuel Guerra dirige a ambulância da Santa Casa de Cachoeiro e  nunca se envolveu em acidente

Nesta semana foi comemorado o Dia Nacional do Trânsito, e data tem o objetivo de desenvolver a conscientização social sobre os cuidados básicos que todo o motorista e pedestre deve ter no trânsito. O motorista da Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim, Samuel Guerra, de 65 anos, é um bom exemplo ao volante.

Ele trabalha há 31 anos no hospital e nesse período nunca se envolveu em acidentes. Quando perguntado sobre qual a medida mais importante a ser tomada no trânsito, ele responde sem hesitar: paciência!

Ele dirige todos os tipos de automóveis do hospital, incluindo as ambulâncias e afirma que o segredo é nunca tirar o olho do trânsito. “Sempre com muita atenção, por mais que você esteja preocupado com o paciente, não pode se deixar levar pela emoção, você precisa se preocupar com o transito, porque o paciente precisa chegar rápido, mas com segurança”, garante.

O motorista diz que sempre evita frear bruscamente ou pular em quebra-molas, pensando no bem-estar de todos. A tranquilidade de Samuel é coisa que se nota até a distância, mas ele afirma que faz todo o possível para levar o paciente o mais rápido possível.

“E quando a gente chega com o paciente e sabe que deu tudo certo, que ele se recuperou, a gente se sente aliviado e realizado por fazer parte daquele salvamento”, destaca.

Para os jovens motoristas, Samuel deixa um recado: “Se quiser dirigir esquece a bebida, tem que ter paciência, não tirar os olhos do trânsito. Não pode ser negligente com a vida dos outros”, completa

O supervisor dos motoristas da Santa Casa, Willians Ramos, afirma que Samuel é inspiração para os outros condutores. “Todos os outros motoristas aqui do hospital se espelham nele, ele é um modelo padrão que eles buscam seguir”, conclui.