Folha Vitória Motorista de aplicativo é feito refém e tem arma apontada para a cabeça em Vitória

Motorista de aplicativo é feito refém e tem arma apontada para a cabeça em Vitória

Criminosos usaram a conta de uma mulher para solicitar a corrida. Quando chegou ao Bairro da Penha para buscar a falsa passageira, a dupla anunciou o crime

Folha Vitória
Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um motorista de aplicativo, de 33 anos, ficou refém de assaltantes no bairro da Penha, em Vitória, na noite desta quarta-feira (18). Com a arma apontada para cabeça da vítima, os bandidos usaram o carro para assaltar outras vítimas.

Para solicitar a corrida, os bandidos usaram a conta de uma mulher. Quando o motorista chegou, a dupla entrou no carro e ainda se passando por clientes reclamaram da demora no atendimento.

O motorista seguiu em direção ao bairro São Cristóvão, onde os homens anunciaram o assalto. Segundo o motorista, a dupla estava com uma pistola e fazia ameaças de morte. Dizia que poderia atirar na cabeça dele caso ele reagisse.

Ao chegar no bairro Bento Ferreira, os indivíduos mandaram o motorista para o banco de trás e decidiram assaltar outras pessoas. Os criminosos falaram para a vítima ficar no banco de trás.

Bandidos roubaram clientes que estavam em uma barraquinha de caldo de cana em Bento Ferreira

O alvo do assalto era uma barraquinha, onde havia cerca de cinco pessoas. De acordo com o motorista, foram ouvidos gritos de desespero. A dupla conseguiu roubar celulares e até um notebook.

Desesperado, o dono da barraquinha de caldo de cana pediu ajuda em um prédio próximo do local do crime, mas a dupla já havia saído em fuga.

Quando chegaram no bairro Santa Lúcia, os momentos de terror do trabalhador terminaram. Depois de rodar por vários bairros como refém, o motorista foi abandonado. Com medo, ele correu para uma boate e conseguiu acionar a polícia.

Segundo a Polícia Militar, a vítima foi informada de que o carro tinha sido abandonado na avenida Leitão da Silva e encontrado pela Guarda Municipal. O veículo foi recuperado, mas os pertences do motorista não foram encontrados. Os assaltantes também não foram localizados.

Em conversa com a equipe da TV Vitória/Record TV, o motorista contou que trabalha nessa função há dois anos e que essa foi a primeira vez que foi assaltado. Como forma de cuidado ele não dirige a noite, porém desta vez ele resolveu trabalhar até mais tarde.

A vítima contou também que só aceitou a corrida porque o perfil era considerado recorrente. Com medo, disse que não sabe se vai continuar trabalhando como motorista de aplicativo pois teme que aconteça outra vez.

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que o caso seguirá sob investigação da Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), e até o momento nenhum suspeito foi detido. 

*Com informações da repórter Jessica Cardoso, da TV Vitória/Record TV. 

>> Leia também: VÍDEO | Jovem é assassinado e tem corpo incendiado dentro de condomínio no Sul do ES

Últimas