Folha Vitória Mulher que recebeu coração de Eloá Pimentel morre de covid-19 em São Paulo

Mulher que recebeu coração de Eloá Pimentel morre de covid-19 em São Paulo

Augusta Anjos, de 51 anos, nasceu com uma doença grave no coração e recebeu o órgão após a jovem ser baleada pelo ex-namorado, em 2008

Folha Vitória
Foto: Reprodução / Record TV
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A mulher que recebeu o coração de Eloá Pimentel, morta aos 15 anos pelo ex-namorado, em 2008, morreu na noite da última segunda-feira (3). Augusta Anjos foi internada e intubada em um hospital particular de São Paulo após complicações da covid-19.  A mulher teve o diagnóstico positivo para a doença há cerca de um mês.

Augusta nasceu com uma doença grave no coração e fazia parte do grupo de risco para a covid-19. Ela recebeu o órgão após a adolescente ser baleada pelo ex-namorado, Lindemberg Alves, durante o maior sequestro já registrado pela Polícia Militar, que durou cerca de quatro dias, no interior de São Paulo.

A sobrinha de Augusta, Jeanne Carla, comunicou o falecimento da tia através das redes sociais e destacou que ela viveu anos difíceis, cheios de batalhas e muitas vitórias. 

"Foi muito sofrimento pro vovô, pra vovó, para os irmãos, pra todos os familiares, mas principalmente para a Augusta. Ela viveu da melhor forma que podia e todos nós, unidos, ao longo desses 51 anos, proporcionamos os melhores momentos e as melhores coisas pra ela, por ela e com ela. Desde um simples caribé até carregar pra uma consulta ou prover bens materiais e dinheiro para garantir seu sustento e alegria. Foram muitas noites sem dormir, muitas preocupações", escreveu. 

Morte de Eloá
No dia 13 outubro de 2008, Lindemberg entrou no apartamento da ex-namorada Eloá Pimentel, de 15 anos, e fez ela, dois amigos e Nayara, então com 16 anos, como reféns. Eles estavam reunidos para fazer um trabalho de escola. No mesmo dia, os dois amigos foram libertados.

Nayara foi libertada no dia seguinte e Eloá passou a ficar sozinha em poder do sequestrador. Em uma ação surpreendente, dois dias depois, a garota foi levada ao apartamento pelos policiais que conduziam as negociações, numa tentativa de forçar a rendição de Lindemberg. A ação foi criticada por especialistas e o desfecho foi trágico.

No dia seguinte, sem sucesso nas negociações, um tiro foi disparado dentro do apartamento e os policiais decidiram invadir o local. Outros tiros foram disparados.

Nayara saiu andando com um pano cheio de sangue cobrindo o rosto. A amiga Eloá saiu carregada e morreu no hospital no dia seguinte. Lindemberg foi preso e condenado, em 2012, a 98 anos e 10 meses de reclusão pela morte de Eloá e outros 11 crimes.

Com informações do Portal R7. 

Últimas