Folha Vitória Na corrida por vacinas, governo do ES formaliza pedido para comprar 4 milhões de doses da Butanvac

Na corrida por vacinas, governo do ES formaliza pedido para comprar 4 milhões de doses da Butanvac

Nesta terça-feira (27), o governador Renato Casagrande encaminhou ofício ao Instituto Butantan manifestando o interesse na vacina, que começa a ser produzida nesta semana

Folha Vitória
Foto: Reprodução/Pexels
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O governador Renato Casagrande oficializou, nesta terça-feira (27), o interesse do Espírito Santo em adquirir 4 milhões de doses da Butanvac, vacina brasileira contra a covid-19 desenvolvida pelo Instituto Butantan, em parceria com um consórcio internacional. 

Casagrande encaminhou um ofício, endereçado ao presidente do Butantan, Dimas Covas, manifestando a intenção do governo de comprar o imunizante para "intensificar as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do novo coronavírus". A expectativa é de que a nova vacina esteja disponível para a população brasileira a partir de setembro.

"A intenção é nos anteciparmos para assegurar que a vacina, que já começa a ser produzida esta semana, seja reservada ao ES para a continuidade da imunização dos capixabas", escreveu Casagrande, em sua conta no Twitter.

O interesse do governo capixaba na aquisição das doses da vacina brasileira foi exposto por Casagrande na última sexta-feira (23), durante um pronunciamento. Na manhã do mesmo dia, ele havia ido a São Paulo, onde visitou o parque fabril do Instituto Butantan.

Testes

Por enquanto, o imunizante está em fase de testes. Na manhã da última sexta-feira, o Butantan pediu autorização à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para iniciar os estudos clínicos de fase 1 e 2 da vacina.

"Essa vacina poderá estar disponível a partir de setembro. Não sabemos se até setembro nós teremos um ritmo muito acelerado da vacinação no Brasil. Com a nova vacina, temos alternativas para que a gente possa agilizar a vacinação no Espírito Santo, se conseguimos comprar as vacinas. Nenhum estado conseguiu comprar, porque são poucos fornecedores. Mas nós estamos buscando fornecedores e, se em algum momento eles nos atenderem, vamos continuar recebendo vacinas do Ministério da Saúde e agilizar a imunização com as vacinas compradas", ressaltou Casagrande, durante o pronunciamento de sexta-feira.

Leia também:

>> Butanvac: o que já sabemos sobre a vacina brasileira que o governo do ES quer comprar

>> UFPR quer testar vacina brasileira contra covid em humanos no 2º semestre

Entretanto, caso consiga adquirir as doses da vacina, o governo do Estado poderá repassá-las ao Ministério da Saúde, caso o órgão federal faça o ressarcimento do valor desembolsado pelo Executivo estadual. Nesse caso, as doses seriam aportadas ao plano nacional de imunização. Segundo Casagrande, esse procedimento foi acordado entre todos os governadores brasileiros.

Casagrande citou o caso do Consórcio Nordeste, que conseguiu comprar 37 milhões de doses da vacina russa Sputnik V, cuja liberação ainda não foi concedida pela Anvisa. Caso haja a autorização da agência e o governo federal pague ao consórcio pelos imunizantes, as 37 milhões de doses serão aportadas no plano nacional de imunização.

"Nós aqui também estamos tentando comprar. Se a gente conseguir e o ministério ressarcir o dinheiro para o governo do Estado, a gente aporta no plano nacional de imunização. É um acordo feito entre todos os estados, para ter esse comportamento caso haja o ressarcimento por parte do governo federal. Mas se a gente conseguir comprar e o Ministério da Saúde não precisar dessas vacinas, nós vamos aplicar aqui nos capixabas", frisou o governador.

Últimas