Folha Vitória Nova plataforma do Tribunal de Contas do ES traça 'raio-x' da rede de saúde capixaba

Nova plataforma do Tribunal de Contas do ES traça 'raio-x' da rede de saúde capixaba

Por meio do Painel de Controle, agora é possível consultar a localização dos estabelecimentos de saúde do estado, a distribuição de leitos e de equipamentos, gastos, entre outras informações

Folha Vitória
Foto: Pixabay
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCE-ES) lançou, nesta sexta-feira (4), uma atualização do Painel de Controle, ampliando as informações sobre saúde já disponibilizadas na plataforma. Agora, será possível consultar a localização dos estabelecimentos de saúde do Estado, a distribuição de leitos e de equipamentos, gastos, bem como um panorama considerando a quantidade de cidadãos que não possuem plano de saúde. A ideia é que a plataforma seja um raio-x da rede de atendimento de saúde capixaba.

Na apresentação da novidade, na tarde desta sexta-feira, o presidente da Corte, conselheiro Rodrigo Chamoun, afirmou que o Painel apresenta “informação de qualidade e tempestiva no combate à pandemia”. Segundo ele, os dados estão em formato amigável, de fácil navegação pela população, sendo um aliado do controle social.

“Parcela significativa da população declarou guerra ao distanciamento físico, ao uso correto da máscara e até à vacina. Esse comportamento é formado por uma mistura explosiva, composta de ignorância, arrogância e desprezo ao próximo. Então, boa informação é uma vacina contra a estupidez”, assinalou.

O presidente do TCE-ES ainda destacou que a plataforma auxiliará os gestores públicos no planejamento das ações e, por consequência, na tomada de decisões. “É importante salientar que decisões baseadas em má-fé ou erro grosseiro, ou mesmo ausência de decisões quando o dever seria agir no combate à pandemia, podem ensejar severas sanções por parte deste Tribunal”, pontuou Chamoun, lembrando da experiência internacional que demonstra uma situação desastrosa no pós-verão. “Os exemplos calamitosos da Europa e dos EUA devem servir de um alerta eloquente para o Brasil”, finalizou.

Confira algumas das informações que podem ser consultadas:

Visão geral dos estabelecimentos de saúde

– Quantidade de estabelecimentos de saúde por município

É possível verificar, por exemplo, que Vitória possui cadastrado 518 ambulatórios, 22 hospitais, 29 unidades básicas e 50 unidades de apoio diagnóstico.

– Distribuição geográfica dos estabelecimentos de saúde

Com a indicação de cada estabelecimento no mapa, é possível visualizar a distribuição das unidades.

Distribuição de leitos

– Quantidade de leitos por município

O município com maior quantidade de leitos é Vitória, com 2.175 vagas. Já o menor é Atílio Vivácqua, com 10.

– Quantidade de leitos por tipo

Os leitos de especialidades clínicas são os que o Estado possui em maior quantidade, totalizando 3.340 (sendo 2.564 para clínica geral, 183 para cardiologia, 154 para oncologia, dentre outros). Em menor número são os leitos de hospital dia, com 152 vagas (140 cirúrgico, diagnóstico e terapêuticos, 7 Aids e 5 intercorrência pós-transplante).

– Distribuição geográfica

A plataforma permite verificar o município em que o leito específico em consulta está. Por exemplo, dos 152 leitos de hospital dia, 90 estão em Vitória, 19 em Linhares, 13 em Vila Velha, 8 em Cariacica, 6 na Serra e em São José do Calçado, 3 em São Mateus e Cachoeiro de Itapemirim, 2 em Aracruz e em Colatina.

Distribuição de equipamentos

– Dados gerais

Os 4.136 estabelecimentos de saúde possuem 46.967 equipamentos.

– Quantidade de equipamento por tipo

Equipamentos para manutenção da vida são os de maior quantidade, totalizando 19.350, em 734 estabelecimentos. A plataforma permite verificar quais são eles, por exemplo: Incubadora 311, 6.048; reanimador pulmonar / ambu, 3.637; respirador / ventilador, 1.879. Também é possível consultar a localização geográfica do equipamento. Serra, por exemplo, possui 416 respiradores, enquanto Linhares possui 75 respiradores; Vila Velha, 319; Pancas, Ecoporanga e Ibatiba possuem um e Sooretama, Marilândia e São Domingos do Norte, dentre outros, não possuem respiradores cadastrados.

Gastos com a função saúde

– Total liquidado na Função Saúde

A maior despesa no ano de 2019 foi do município de Vitória, com R$ 289.517.699, o que representa um gasto de R$ 800 por habitante. O sistema ainda calcula o valor por habitante sem plano de saúde. No caso da Capital foi de R$ 1.959,36.

– Evolução do valor liquidado na Função Saúde

Um gráfico apresenta o valor aplicado em saúde, por ano, a partir de 2013, permitindo a visualização da trajetória do gasto.

Acesso à saúde

– Distribuição de acesso à saúde

A plataforma apresenta o número e o percentual em relação ao total de cidadãos que não possuem plano de saúde, dependendo exclusivamente de rede pública. O maior percentual da população que possui plano ocorre em Vitória, com 59,4%. Em Ibitirama esse percentual é de 1,75%.

Gastos com a função saúde

– Total liquidado na Função Saúde

A maior despesa foi do município de Vitória, com R$ 289.517.699, o que representa um gasto de R$ 800 por habitante. O sistema ainda calcula o valor por habitante sem plano de saúde. No caso da Capital foi de R$ 1.959,36.

– Evolução do valor liquidado na Função Saúde

Um gráfico apresenta o valor aplicado em saúde, por ano, a partir de 2013, permitindo a visualização da trajetória do gasto.

Acesso à saúde

– Distribuição de acesso à saúde

A plataforma apresenta o número e o percentual em relação ao total de cidadãos que não possuem plano de saúde, dependendo exclusivamente de rede pública. O maior percentual da população que possui plano ocorre em Vitória, com 59,4%. Em Ibitirama esse percentual é de 1,75%. 

Últimas