Folha Vitória Nova reunião definirá se escolas poderão reabrir em municípios capixabas de risco moderado

Nova reunião definirá se escolas poderão reabrir em municípios capixabas de risco moderado

Segundo a Sedu, uma nova reunião será realizadas nesta quarta-feira com todos os membros da Sala de Situação e o governador Renato Casagrande, para uma definição. Nesta terça, foi realizada reunião com sindicatos ligados à educação

Folha Vitória
Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O governo do Estado decidiu manter suspensas, pelo menos por enquanto, as aulas presenciais nas escolas da rede pública e privada localizadas em municípios classificados como de risco moderado para o novo coronavírus. A decisão final sobre essa questão, no entanto, ficará a cargo do governador Renato Casagrande.

O assunto foi debatido durante uma reunião que durou mais de quatro horas, entre o final da tarde e a noite desta terça-feira (24). Participaram do encontro representantes do Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo (Sinepe-ES), do Sinpro-ES, Sindiupes, Sindipúblicos e Ministério Público Estadual, além da Procuradoria Geral do Estado (PGE), do Corpo de Bombeiros e das secretarias estaduais de Educação, Saúde, Governo, Recursos Humanos e Planejamento.

De acordo com a Sedu, durante a reunião, o governo do Estado apresentou dados técnicos e científicos do cenário da pandemia no Espírito Santo e da situação das escolas. Por meio de nota, a secretaria informou que está sendo avaliada a possibilidade de reabertura das unidades de ensino nos municípios de risco moderado e que uma nova reunião será realizadas nesta quarta-feira (25) com todos os membros da Sala de Situação e o governador Renato Casagrande, para uma definição.

O presidente do Sinepe-ES, Moacir Lellis, que também participou da reunião desta terça-feira, destacou que o protocolo de biossegurança, estabelecido pelo governo do Estado, está sendo rigorosamente cumprido pelas escolas particulares do Espírito Santo e que, até o momento, não foi constatado nenhum caso de infecção pelo novo coronavírus dentro do ambiente escolar.

"Conforme o protocolo, temos que encaminhar um relatório para a Sedu, toda semana, sobre as ocorrências de covid-19 nas escolas. Até agora, não temos conhecimentos de que, nas nossas escolas, algum funcionário, professor ou aluno foi infectado dentro da escola. Quando ocorre a infecção, geralmente é em casa, por meio de um familiar", destacou Lellis.

"Os riscos de contaminação nas escolas são muito baixos. O protocolo que seguimos é um dos mais exigentes do Brasil e até de fora do país. Durante a reunião foram apresentados dados científicos que demonstram que as escolas podem sim funcionar nas cidades de risco moderado", completou.

Últimas