Folha Vitória Novo secretário de Saúde do ES quer reduzir fila de espera para cirurgias eletivas

Novo secretário de Saúde do ES quer reduzir fila de espera para cirurgias eletivas

O secretário Miguel Paulo Duarte Neto destacou, durante entrevista à Jovem Pan News Vitória, quais serão as prioridades de sua gestão...

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O novo secretário de Saúde do Espírito Santo tomou posse há poucos dias, mas já vem trabalhando para buscar melhorais para o atendimento na saúde pública no Estado. Durante entrevista à Jovem Pan News Vitória na manhã desta terça-feira (24), Miguel Paulo Duarte Neto falou sobre as prioridades da gestão.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe do nosso grupo de notícias no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

O secretário destacou três prioridades que, segundo ele, foram definidas pelo governador Renato Casagrande ainda durante a campanha à reeleição, em outubro do ano passado. São elas: a redução no tempo de espera de cirurgias eletivas; melhoria no atendimento da saúde do capixaba; e melhorias no atendimento no Norte do Estado.

"A prioridade solicitada pelo governador é que a gente aproxime a assistência à saúde do local de moradia das pessoas. Esse é um grande desafio porque não temos profissionais médicos em determinas especialidades para coloca em todas as regiões", explicou.

LEIA TAMBÉM: Mais de 16 mil raios foram registrados no ES na madrugada

Neto destacou que as ações da pasta serão direcionadas para melhorar ao máximo possível o atendimento à população. Em relação às cirurgias eletivas, de acordo com o secretário, a pasta irá identificar os gargalos para fazer um planejamento mais eficaz para reduzir mensalmente o tempo de espera.

"Existe um conceito para zerar a fila eletiva, mas isso é uma utopia. Sempre teremos fila. Sempre que atender um paciente, vai surgir outro. O que faremos é mudanças expressivas em especialidades que não conseguimos atender no momento", disse.

Com formação em economia e especialização em gestão, o novo secretário destacou que o período em que tiver à frente da pasta irá se basear na otimização do trabalho.

"Em nenhum momento deixo de ouvir as equipes médicas no momento de tomar as decisões. Eu, como gestor, tenho que facilitar o trabalho das equipes de multiprofissionais. Na questão no recurso, temos que otimizar ao máximo. A diferença em ter um gestor a frente da pasta é trazer eficiência, fazer o melhor com o recurso que tenho disponível. Posso atender determinada necessidade gastando mais, mas quando trago eficiência, faço o melhor gastando menos possível", detalhou.

LEIA TAMBÉM: Prainha de Vila Velha será revitalizada depois da Festa da Penha

O secretário disse ainda que, para 2023, está previsto a realização de um concurso público. Além disso, Neto destacou outros investimentos da secretaria de Saúde que estão em andamento, como o Hospital Geral de Cariacica, previsto para ser inaugurado em 2024, o Complexo de Saúde do Norte, que deve ter edital lançado em breve, e a ampliação da maternidade de São Mateus.

ES estuda medidas para reverter baixa adesão à vacinação

Durante a entrevista, o secretário também falou sobre a baixa adesão nas campanhas de imunização nos municípios capixabas.

"O subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, apresentou algumas propostas para que sejam discutidas. É importante destacar que a baixa adesão se deu no Brasil inteiro e o Espírito Santo se destaca entre um dos melhores índices, apesar de não ser o ideal", pontuou.

LEIA TAMBÉM: ES teve quase 21 mil casos de dengue em 2022

Para o secretário, a baixa adesão é reflexo da desinformação que circula, principalmente, pelas redes socais. 

"Essa baixa adesão se dá por questões de desinformação. O importante é que a gente ajude a trazer informação correta para a população. Apesar de ser economista, eu estou sempre baseado na ciência, nas equipes médicas. A fake news foi um ponto que impactou a vacinação", frisou.

Neto lembrou que as ações de vacinação ocorrem em três esferas (federal, estadual e municipal) e garantiu que está avaliando medidas para trazer parceiros para melhorar o percentual de imunização no Estado. As medidas, segundo o secretário, também serão discutidas com os municípios.

Últimas