Folha Vitória Novos tempos e 'novo normal' radicalizam a publicidade

Novos tempos e 'novo normal' radicalizam a publicidade

“Ou você se torna um conhecedor do perfil e dos hábitos de consumo do seu cliente e provoca a conexão ideal entre ele e a sua marca ou está fadado a ser um anônimo em um cenário cada vez mais disputado.”

Folha Vitória

* Por Adilson Lourenço

Foto: Reprodução

Quem não quer ser “top of mind? E estamos falando em especial de marcas. Para ser desejada e consumida, uma marca precisa ser lembrada. E, para isso, é importante que haja uma comunicação eficiente entre aquele que oferece e aquele que procura. Os novos tempos que foram potencializados pela pandemia do coronavírus e que estabeleceram as regras para o “novo normal” radicalizaram a publicidade. Hoje, mais do que nunca, existe um diálogo entre ambos. Podemos rastrear o consumidor, falar diretamente com ele em seu “fique em casa” ou onde quer que ele esteja, mas sua resposta pode ir além do comprar ou não o seu produto ou serviço. Ele pode manifestar ali mesmo a sua simpatia ou repúdio por aquilo que está vendo ou ouvindo.

Estamos lidando com consumidores mais exigentes, mais preparados, mais conscientes e que querem ser mais bem informados sobre aquilo que pretendem consumir. E olha que informação é uma das coisas que mais tem sido oferecidas na atualidade, independentemente da faixa etária ou classe social.

A cada dia que passa, vejo menos espaço para o amadorismo e a tal “sorte” na área da comunicação. Ou você se torna um conhecedor do perfil e dos hábitos de consumo do seu cliente e provoca a conexão ideal entre ele e a sua marca ou está fadado a ser um anônimo em um cenário cada vez mais disputado. Temos total consciência disso. A evolução na comunicação tem sido extraordinariamente dinâmica. Temos utilizado não apenas oito ou 10 horas de trabalho, mas chegamos à conclusão de que as 24 horas de toda a equipe precisam ser úteis.

O Prêmio Marcas Ícones representa para nós uma importante ferramenta nesse processo. Primeiro por se tratar de uma pesquisa séria, competente e abrangente. Ele é um dos termômetros que utilizamos para monitorar o feedback do nosso trabalho e verificar como as marcas que gerenciamos estão se comportando na mente das pessoas. O resultado contribui bastante para os próximos passos e definição das estratégias para manter as marcas em evidência. Já temos o Prêmio Marcas Ícones programado em nossos planejamentos e ele é esperado com uma certa ansiedade. É um dos momentos que paramos para o realinhamento necessário. Nossos clientes estão conosco nessa expectativa e confiam muito nessa pesquisa.

Adilson Lourenço é presidente da Artcom Comunicação.

Últimas