Folha Vitória Obesidade contribui para surgimento de até 13 tipos de câncer, diz especialista

Obesidade contribui para surgimento de até 13 tipos de câncer, diz especialista

Causas para o aparecimento de tumores estão relacionadas à falta de atividade física e ao consumo de alimentos ultraprocessados

Folha Vitória
Foto: pexels
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O excesso de peso corporal e o sedentarismo podem contribuir para o desenvolvimento de até 13 tipos de câncer, um quadro preocupante uma vez que cada vez mais os brasileiros estão trocando alimentos frescos e formas tradicionais de preparo das refeições pelos ultraprocessados.

O alerta é da médica radioterapeuta Lorraine Juri. "O excesso de gordura corporal provoca um estado de inflamação crônica e aumento nos níveis de determinados hormônios, que promovem o crescimento de células cancerígenas, aumentando as chances de desenvolvimento da doença”, destaca.

A obesidade representa risco para o desenvolvimento de pelo menos 13 tipos de tumores, como esôfago (adenocarcinoma), estômago (cárdia), pâncreas, vesícula biliar, fígado, intestino (cólon e reto), rins, mama (mulheres na pós-menopausa), ovário, endométrio, meningioma, tireoide e mieloma múltiplo.

Segundo a médica, o mecanismo biológico que explica como o excesso de peso aumenta o risco de desenvolver um tumor pode variar de acordo com os diversos tipos da doença.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a prevalência de excesso de peso corporal na população adulta aumentou de 42,6%, em 2006, para 53,8%, em 2016. Isso quer dizer que mais da metade dos adultos brasileiros atualmente está acima do peso.

Pessoas que não praticam atividade física regularmente, se alimentam de comidas ultraprocessadas, fumam, consomem bebidas alcoólicas e estão acima do peso são as que mais correm risco de desenvolver tumores.

“O quadro apresentado pela OMS é preocupante, ainda mais se observarmos que cada vez mais os brasileiros estão trocando alimentos frescos e formas tradicionais de preparo das refeições por alimentos processados e ultraprocessados”, afirma Lorraine Juri.

Cuidado com a saúde

E afinal, qual a saída para cuidar melhor da saúde e perder peso como forma de cuidado de médio e longo prazo?

“Em primeiro lugar, se alimente melhor, com frutas, verduras, legumes e fibras. Realize atividades físicas como parte da rotina diária, começando por aquelas que lhe deem prazer, como caminhar, andar de bicicleta, dançar e nadar. Quanto mais a pessoa movimenta o corpo, maior a proteção contra o câncer”, afirma Lorraine Juri.

A especialista explica que a atividade física promove o equilíbrio dos níveis de hormônios, reduz o tempo de trânsito gastrointestinal, fortalece as defesas do corpo e ajuda a manter o peso corporal adequado. Com isso, contribui para prevenir o câncer de intestino (cólon), endométrio (corpo do útero) e mama (pós-menopausa).

“Existem recomendações que sugerem a realização de pelo menos 30 minutos de atividade física por dia, mas já há evidências de que mesmo quando realizada por menos tempo, a atividade física traz benefícios para a prevenção de câncer e para a saúde. Assim, se movimente naquelas modalidades de atividade física que você gostar”, destaca.

Segundo Lorraine Juri, a radioterapia pode também ajudar pacientes obesos com câncer. “A radioterapia faz parte do arsenal terapêutico de diversos tipos de tumores, inclusive aos ligados à obesidade. É um tratamento no qual se utilizam radiações ionizantes (raio-X, por exemplo), para destruir ou impedir que as células do tumor aumentem”, afirma.

Últimas