Folha Vitória Obras para reduzir alagamentos serão realizadas em sete bairros de Vitória

Obras para reduzir alagamentos serão realizadas em sete bairros de Vitória

Os recorrentes alagamentos afetam a saúde, o bem-estar da população e a mobilidade, além de provocar a destruição de propriedades e benfeitorias

Foto: Rodrigo Araujo

Os bairros Mário Cypreste, Santo Antônio, Inhanguetá, Estrelinha, Grande Vitória e Universitário, em Vitória, vão receber obras de macrodrenagem que prometem reduzir alagamentos na região. Os impactos podem beneficiar cerca de 22 mil moradores da Capital.

O edital para a contratação da empresa para realizar as obras nos bairros foi lançado na terça-feira (31), pela Prefeitura de Vitória. O valor estimado da contratação é de R$ 144 milhões.

O prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini, autorizou a Secretaria de Obras (Semob) a fazer a contratação integrada de empresa especializada em elaboração de projetos básicos e executivos de engenharia, execução das obras e operação assistida do sistema de macrodrenagem de 18 bacias de drenagem.

As bacias beneficiadas com obras têm origem em ocupações irregulares sobre manguezais aterrados a partir do final da década dos anos 80 até o início dos anos 2000. Assim, sofrem grande influência da maré, apresentando alagamentos mesmo em período de estiagem, aumentando o risco de alagamentos durante chuvas fortes.

Os recorrentes alagamentos afetam a saúde e o bem-estar da população, a mobilidade e provocam a destruição de propriedades e benfeitorias. Os sistemas de drenagem existentes estão subdimensionados e não atendem aos novos conceitos do manejo das águas urbanas, como o controle das águas na fonte.

O prazo de execução do empreendimento é de 1.080 dias. Sendo 180 dias (seis meses) para execução dos projetos, 720 dias (dois anos) para a execução das obras e 180 dias (seis meses) para operação assistida, contados a partir da data da assinatura da Ordem de Serviço do contrato.

"A contratação integrada vai permitir que a empresa vencedora da licitação tão logo conclua os projetos para determinado trecho as obras tenham início. Vamos buscar a melhor solução para reduzir os históricos e constantes alagamentos na região", explicou o secretário de Obras, Gustavo Perin.

O empreendimento faz parte do Plano Vitória, com investimentos de R$ 1 bilhão, até 2024, anunciado pelo prefeito Lorenzo Pazolini em setembro. O Plano Vitória prevê ações em educação, saúde, infraestrutura, mobilidade, urbanização, habitação, equipamentos esportivos e culturais e tecnologia.

O anteprojeto propõe uma técnica mista com galerias, reservatórios para controle de cheias e sistema de bombeamento. Estão previstas a ampliação da capacidade de transporte de águas das chuvas de quatro quilômetros de galerias, a construção de dois reservatórios de contenção com bombas para retirar as águas das chuvas, além de duas estações de bombeamento.

Leia também:

>> Corpo de homem que caiu de pedra em praia de Guarapari é encontrado

>> Professor baleado na porta de escola em Linhares deixa a UTI

Últimas